Rock in Rio: Em 2015 o Festival vai comemorar 30 anos

Roberto Medina quer fazer eventos pelo Brasil, com bandas, durante a realização do evento no Rio
 

Por Graça Paes, RJ

 

Coletiva de imprensa - Rock in Rio (Foto de Graça Paes)

Coletiva de imprensa – Rock in Rio (Foto de Graça Paes)

O sucesso do Rock in Rio se confirma em mais uma edição não só pelo público, mas também pelas marcas. Mesmo antes do término do Rock in Rio 2013, a organização do festival anuncia uma nova edição no Rio de Janeiro. Em 2015, o Rock in Rio mais uma vez será realizado na Cidade do Rock, no Rio, já está confirmado pela organização brasileira. O anúncio foi feito neste sábado, dia 21, em coletiva de imprensa realizada na área VIP do evento. 

 

 

Pedro Paulo  (Foto de Graça Paes)

Pedro Paulo (Foto de Graça Paes)

 

A Prefeitura do Rio, responsável por trazer o Rock in Rio de volta em 2010, apoia mais uma vez o festival, garantindo mais um grande evento no calendário da cidade. Pedro Paulo, chefe da Casa Civil da Cidade do Rio de Janeiro, falou da satisfação que a prefeitura tem em apoiar o evento. Ele também confirmou que o evento gerou 1 bilhão de reais na economia do Rio, e foi responsável por 20 mil empregos diretos e indiretos.

 

 

Roberto Medina na coletiva de imprensa - Rock in Rio (Foto de Graça Paes)

Roberto Medina na coletiva de imprensa – Rock in Rio (Foto de Graça Paes)

Para Roberto Medina, o anúncio de 2015 traduz o comprometimento da organização com o público e também com as marcas presentes no evento. “A edição de 2013 confirmou que o Rock in Rio tem um grande poder de reverberação no país. O público vive intensamente antes e durante. Quando acaba uma edição, eles já começam a falar na próxima. Isso é o Rock in Rio. Uma marca de comunicação que conversa com todos os públicos e idades sem interrupção. Este ano chegamos a números surpreendentes, entre eles o de 600 produtos licenciados, o que atrai ainda mais as marcas”, afirmou o vice-presidente.  “Desde a volta do Rock in Rio ao Brasil nossa intenção era realizarmos uma edição a cada dois anos. Nada é garantido, mas estamos trabalhando muito para que o Rock in Rio permaneça no calendário do país por muitos anos”, disse Roberto Medina, presidente do Rock in Rio. 

 

Roberta Medina  (Foto de Graça Paes)

Roberta Medina (Foto de Graça Paes)

Com 28 anos de história, o Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo por inúmeros fatores. O festival já conta com 13 edições, sendo cinco no Brasil (1985, 1991, 2001, 2011 e 2013), cinco em Portugal (2004, 2006, 2008, 2010 e 2012) e três na Espanha (2008, 2010 e 2012). No ano que vem, a edição de Lisboa também já está confirmada. 

 

Roberto e Roberta Medina com apoiadores e patrocinadores do Festival na coletiva de imprensa (Foto de Graça Paes)

Roberto e Roberta Medina com apoiadores e patrocinadores do Festival na coletiva de imprensa (Foto de Graça Paes)

 

Somando todas as edições já realizadas, incluindo a deste ano, o evento contabiliza um público de mais de 7 milhões de pessoas. Outro número que não para de crescer é o das redes sociais, onde o Rock in Rio é recordista: mais de 10 milhões de seguidores.

 

Roberta Medina (Foto de Graça Paes)

Roberta Medina (Foto de Graça Paes)

No quesito atrações, somando as edições brasileiras, portuguesas e espanholas, se apresentaram nos palcos do Rock in Rio mais de 1.120 atrações, totalizando cerca de 1.070 horas de música, com transmissão para mais de 1 bilhão de telespectadores em praticamente todo o mundo, pela TV e pela Internet. 

 

Público  (Graça Paes)

Público (Graça Paes)

Ao longo de todos esses anos, o investimento na marca ultrapassou US$ 495 milhões. Além disso, mais de US$ 16, 8 milhões foram investidos em projetos sócio-ambientais. Mais do que números expressivos de público e investimento, o Rock in Rio movimentou a economia dos lugares por onde passou: foram gerados mais de 138 mil empregos ao longo desses 28 anos. Na Espanha, o festival é top of mind, ultrapassando a Formula 1. Na edição de 2013, o Rock in Rio trouxe 46% do público de fora do estado do Rio. O impacto econômico da edição de 2013 para a cidade, divulgado pela Riotur, é de R$ 1 bilhão, e a ocupação hoteleira perto de 90% no período.

 

 

Nas ruas, o Rock in Rio mostra a força da sua marca diariamente junto ao público, a partir dos produtos licenciados. O festival teve um crescimento, em 2013, de mais de 70% no volume de itens, ultrapassando a marca de 600 itens licenciados – desde chinelos, camisetas, bonés, relógios, mochilas, até biquíni, sunga, canga, mesa de DJ, entre outros. 

 

Fontes: Equipe in loco e APPROACH Comunicação Integrada – assessoria de imprensa Rock in Rio

www.approach.com.br

0 comentários