Terceiro dia da Bienal do Livro levou para o Riocentro grandes nomes da literatura mundial

O americano Nicholas Sparks e os brasileiros Maurício de Sousa e Thalita Rebouças foram os principais destaques
 

Bienal do Livro

 

O terceiro dia da 16ª Bienal do Livro no Rio de Janeiro (sábado 31/08) foi marcada por longas filas e pela participação do escritor best seller Nicholas Sparks que levou uma verdadeira multidão para o auditório Raquel de Queiroz. 

 

As longas filas logo nas primeiras horas do evento foi o principal motivo de indignação dos participantes, eles reclamavam que não havia ninguém organizando o fluxo de pessoas que acabaram por fazer diversas filas paralelas, porém passado esse transtorno o evento manteve o seu fascínio sobre os amantes da leitura. 

 

 

A principal estrela do dia foi sem dúvida o escritor americano Nicholas Sparks que levou uma verdadeira multidão em busca de um autógrafo do ídolo. Para evitar qualquer tipo de confusão, a palestra prevista com o autor precisou ser cancelada, Sparks apenas autografou as suas obras para alguns sortudos. Vale lembrar que o escritor é um dos mais adaptados para o cinema e o seu novo livro já teve os direitos autorais comprados por Hollywood.

 

 

Os autores brasileiros também chamaram a atenção dos participantes da Bienal, em especial os escritores Maurício de Sousa e Thalita Rebouças, queridinhos do público infanto-juvenil.

 

Mulher em ponto - Bienal do Livro

Um dos pontos altos são as diversas palestras com escritores, jornalistas e especialistas que podem ser encontradas em um dos vários espaços. Uma das mais disputadas nesse sábado foi a realizada no “Mulher e Ponto”. Com o tema “Cinquenta tons ou mais” escritores falaram sobre o efeito que o livro Cinquenta Tons de Cinza significou para a literatura erótica mundial.

Decoração editora Novo Conceito

Decoração editora Novo Conceito

 

0 comentários