PLANTÃO BARRA: Instituto Lagoa Viva organiza para o próximo sábado, dia 22 de fevereiro, o evento ‘Pacto de Resgate Ambiental’

O objetivo é evitar óleo residual de fritura nas lagoas e retirar acima de 12000L de óleo em 12 meses e dar o destino correto para reciclagem
 

Na ocasião, será realizada a implantação da 2ª fase do projeto Zeróleo nas ilhas. O Zeróleo faz parte das atividades permanentes do Instituto Lagoa Viva, que considera os quatro eixos para a sustentabilidade local, agir de forma integrada nos aspectos econômicos, sociais, éticos e ambientais e do movimento Pacto de Resgate Ambiental, no acompanhamento dos programas de macrodenagem e de despoluição da bacia hidrográfica  da Barra da Tijuca/Jacarepaguá.

 

Segundo informações do instituto, o óleo de cozinha quando eliminado diretamente no ralo da pia, vaso sanitário, no lixo ou no solo, chega aos corpos hídrico e fica retido na superfície da água prejudicando a entrada de luz no ambiente aquático e dificultando a subida dos peixes à superfície para respirar. A contaminação encarece o processo e prejudica o funcionamento de tratamento de água. O acúmulo de óleos e gorduras nos encanamentos pode causar ratos e baratas, entupimentos,refluxo de esgoto e até rompimentos nas redes de coleta.Para desentupir os encanamentos são utilizados produtos altamente tóxicos, o que acaba criando um círculo vicioso. Incluir o recolhimento adequado de óleo residual das frituras em nossas atitudes é mais um passo em direção a revitalização e conservação  permanente das nossas lagoas e rios.

0 comentários