Evento gratuito no EMERJ mostra como vencer a inadimplência

A conferência, dia 24 de abril, vai apresentar quais ferramentas podem ajudar entidades a recuperar crédito
 

 imposto-de-renda

 

Segundo estimativas da Serasa Consumidor, a dívida das empresas com inadimplentes, pessoas físicas e jurídicas, já soma 270 bilhões de reais. Quais soluções os empresários precisam buscar para não quebrar? Esse será o tema central abordado durante a conferência gratuita “Os caminhos para a recuperação de crédito”. Aberto ao público, o evento acontece dia 24 de abril na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro.

 

 

As palestras vão abordar ainda sobre diferentes tipos cobranças para acionar o devedor e negociar o pagamento das dívidas. Será falado tanto do viés judicial (ajuizando ações de cobrança) quanto da cobrança amigável (extrajudicial), focando na utilização eficaz das ferramentas tecnológicas, como contact-center, envio de SMS, e-mails entre outros.

 

 

Dívida

Os 59,7 milhões de inadimplentes, representados por pessoas físicas e jurídicas, geralmente pequenas e médias empresas, vem sendo a grande pedra no sapato para empreendedores de todo o Brasil.

 

 

Para o advogado e professor Dr. Luiz Felizardo Barroso, palestrante e Membro do Fórum Permanente de Direito Empresarial da EMERJ, esses dados são assustadores, pois qualquer entidade para funcionar precisa gerar caixa. “E quando não recebe, não tem como pagar seus fornecedores nem funcionários. Ou seja, ela entra numa crise de insolvência que a levará ao não pagamento de seus compromissos e à falência”.

 

– Apesar de haver diversos bancos e financeiras, não se constrói estabilidade permanente baseada em dinheiro emprestado. Não se pode viver rolando dívidas – destaca

 

 

Luz no fim do túnel

Para Felizardo, a melhor saída hoje é adotar novos sistemas de recuperação de crédito e cobrança. Segundo ele, são fatores que podem se tornar decisivos no incremento da lucratividade. “Atualmente, os maiores beneficiados têm sido as grandes varejistas”.

 

– Há uma luz no fim do túnel que permite recuperar o ‘dinheiro que está na praça’, e “que não chegou ao bolso” do empresário – diz.

 

Porém, para o especialista, é fundamental entender o funcionamento dos dispositivos seja por meio judicial ou de forma amigável, sendo essa última a forma de negociação mais eficaz. “Deve-se analisar bem quais ferramentas estão à disposição, inclusive aquelas que fazem uso da tecnologia. Esses pontos serão apresentados durante a conferência”.

 

No entanto, segundo o advogado, raras empresas comerciais, industriais e de prestação de serviços possuem a cultura e a estrutura necessária para a realização inteligente de cobrança, fazendo-a de maneira amadora, sem nunca obter resultado satisfatório.

 

Mas Felizardo comenta que a recentemente anunciada lei da terceirização poderá influir positivamente nesse quesito, já que as empresas poderão delegar a outros a realização da cobrança amigável de seus ativos financeiros. “Isso irá auxiliar nos custos e também na diminuição da dívida ativa privada, ou seja, na recuperação de créditos”.

 

 

Serviço:

Os caminhos para recuperação de crédito

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro

Inscrições pelo site: www.emerj.tjrj.jus.br

Local: auditório Des. Paulo Roberto Leite Ventura

Rua Dom Manuel, n. 25, 1º andar.

Centro da Cidade – Rio de Janeiro, RJ.

Data: 24 de abril

Horário: a partir das 10h

Informações: 3133-3369

 

0 comentários