Campanha alerta para o câncer de próstata

Governo do Estado do Rio de Janeiro oferece atendimento especializado para homens
 

O mês de novembro é dedicado às ações de combate às doenças masculinas, principalmente o câncer de próstata, o segundo mais comum entre os homens. Além de adotar a campanha internacional Novembro Azul – que acontece oficialmente entre os dias 21 e 24 na Cinelândia, com um mutirão de atendimento com urologistas – o Governo do Estado do Rio oferece atendimento especializado no Centro de Atenção à Saúde do Homem. 

– Culturalmente, as mulheres se preocupam mais com a saúde do que os homens, mas essa realidade precisa mudar. Nós buscamos essa mudança oferecendo um serviço completo, que abrange consultas, exames e cirurgias – disse o secretário de Saúde, Luiz Antonio Teixeira Jr.

O centro de saúde, que fica na Policlínica Estadual Piquet Carneiro, oferece aos pacientes serviços de prevenção das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), doenças da próstata, planejamento familiar, tratamento para disfunção sexual, além de pequenas e médias cirurgias.

– O homem sempre teve certa restrição de ir até o consultório fazer o seu check-up. Isso por várias razões. Primeiro pela dificuldade de acesso. Mas há outro motivo muito importante, que é o medo de ser diagnosticado com alguma doença – explicou Ronaldo Damião, professor-titular de Urologia da Uerj e coordenador do projeto Saúde do Homem da Secretaria de Saúde.

O diagnóstico da doença é feito pelos exames de sangue, onde se acompanha o PSA, e o de toque. Ambos devem ser realizados anualmente, a partir dos 50 anos. Pessoas com histórico de câncer de próstata na família devem iniciar o monitoramento já aos 45 anos.

Novos casos

Segundo dados do Ministério da Saúde, a cada ano surgem 70 mil novos casos no Brasil. Deste número, cerca de 15 mil chegam a óbito, porém, isto não costuma ocorrer rapidamente. Se a doença for diagnosticada precocemente e tratada, permite, na maioria dos casos, um bom prolongamento da vida do paciente. No Rio, são cerca de 2,5 mil novos casos por ano, sendo 700 com doenças localizadas, compatíveis com tratamento cirúrgico.

De acordo com Ronaldo Damião, o medo de ser diagnosticado ainda impede que muitos indivíduos procurem um atendimento na rede de saúde. Com o avanço do tempo de vida do homem, os casos da doença têm sido detectados com mais frequência, mas é possível diagnosticar mais precocemente. Quanto antes o homem procurar um atendimento médico, maior é a possibilidade de cura.

Agendamentos

O Centro de Atenção à Saúde de Homem fica na Policlínica Piquet Carneiro, na Av. Marechal Rondon, 381, no bairro de São Francisco Xavier. A unidade funciona interligado ao Hospital Universitário Pedro Ernesto, onde são realizadas cirurgias. Todos os atendimentos devem ser agendados pelos postos de saúde, clínicas da família ou pela policlínica Piquet.

0 comentários