Ferramenta virtual auxiliará candidatos a voluntários da Copa

estão sendo investidos R$ 30 milhões no treinamento dos 7 mil voluntários
 

Os inscritos para participar do Programa Brasil Voluntário contarão com uma ferramenta moderna para testar seus conhecimentos e adquirir novos conteúdos sobre as cidades-sede dos eventos esportivos que o Brasil vai receber nos próximos anos. Segundo Vicente Neto, coordenador do programa, de responsabilidade do Ministério do Esporte em parceria com outras pastas, trata-se de um jogo virtual, desenvolvido por equipe de professores da Universidade de Brasília (UnB), que vai ajudar os participantes a testar suas habilidades durante a primeira fase do treinamento.

 

“O candidato vai poder visitar virtualmente as cidades das competições e passear pelos pontos turísticos e culturais. Além disso, a ferramenta simula o encontro dele com um turista, que vai pedir informações sobre o local. O voluntário terá a oportunidade de vivenciar de forma leve, com uma metodologia que brinca com elementos reais, o que vai acontecer de fato”, explicou.

 

A fase virtual do processo vai ocorrer ao longo do mês de março. Nesse período, além de participar do jogo, os candidatos terão acesso a conteúdos sobre história do Brasil e das Copas, cultura local e informações turísticas das cidades-sede, como localização de marcos importantes, data de fundação, personagens culturais e históricos, noções básicas de inglês e de espanhol, técnicas de recepção e orientação aos turistas, além de iniciativas públicas de esporte e ações de voluntariado.

 

Segundo Neto, a base de dados conta com materiais disponibilizados por vários ministérios, como o da Cultura, do Turismo e da Educação. Os inscritos também terão acesso a informações sobre  música popular brasileira, literatura e folclore. Ao fim do treinamento virtual, os participantes serão avaliados e os selecionados participarão de treinamentos específicos nas seis cidades: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. Nessa etapa, os voluntários vão visitar os locais em que atuarão e alguns pontos de maior interesse nas cidades-sede, como hotéis, aeroportos, rodoviárias, museus e bibliotecas públicas.

 

O programa também conta com uma rede social própria, onde os usuários podem obter informações, tirar dúvidas, receber treinamento e interagir com outros voluntários. Vicente Neto destacou que o principal critério que será avaliado durante o processo de seleção é a disponibilidade do candidato. Ele lembrou que a Copa das Confederações será realizada entre 15 e 30 de junho, mas as atividades dos voluntários começarão uma semana antes e serão encerradas uma semana depois do evento. Também serão observados elementos como o conhecimento de idiomas e as experiências anteriores em atividades de voluntariado.

 

Durante o evento, os voluntários terão carga horária mínima de seis horas diárias. O controle de frequência será feito por meio da leitura do crachá eletrônico que será distribuído a cada participante. Ao fim do processo, será emitido um certificado pela UnB, comprovando o envolvimento na atividade voluntária.

 

“É a primeira vez que uma universidade pública brasileira vai emitir um certificado nesses moldes. Esse documento será muito importante para a vida acadêmica e profissional de quem o receber”, disse, acrescentando que durante o período de trabalho todos os voluntários estão cobertos por um seguro para responsabilidade civil e acidentes pessoais.

 

Neto ressaltou que, para desenvolver o programa, estão sendo investidos R$ 30 milhões no treinamento dos 7 mil voluntários. Os recursos servirão para custear a compra de uniformes, alimentação e outros itens de formação. O coordenador do Programa Brasil Voluntário disse, ainda, que para construir a plataforma de treinamento foram observadas experiências de outros países que sediaram grandes eventos esportivos, como a África do Sul, Londres e Pequim, e também organizações nacionais que desenvolvem atividades de voluntariado, como o movimento dos escoteiros e igrejas.

 

Ele informou que a plataforma desenvolvida funcionará como embrião para próximos eventos tanto esportivos, como a Copa do Mundo, quando serão selecionados da mesma forma 50 mil voluntários, quanto iniciativas de socorro em catástrofes ambientais. “A ideia é deixar para o país um programa estruturado de voluntariado público, que possa ser utilizado em escala nacional para atender a eventos futuros”, disse.

 

Para participar do programa, é necessário ter no mínimo 18 anos de idade (não há limite de idade máxima), residir no Brasil e ter disponibilidade de horário. A atuação dos selecionados será integrada com o programa de voluntariado da Fifa e funcionará como uma ampla rede de mobilização social que irá atender em aeroportos, pontos turísticos, festas públicas e outras áreas de grande fluxo de pessoas.  As inscrições estão abertas até 16 de fevereiro e podem ser feitas pela internet.

 

Além dos 7 mil voluntários que serão selecionados para atuar nas seis cidades-sede, outras 4,9 mil pessoas poderão participar do evento de abertura, em Brasília, e do encerramento do torneio, no Rio de Janeiro. Nesse caso, a seleção será específica, por meio do mesmo portal, a pessoas ligadas às artes, como dança, teatro e atividades circenses. Os ensaios começam em março.

 

Fonte- Ag Brasil

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.