Frente Parlamentar de Apoio ao Proantar apóia concurso de arquitetura para construção de base na Antártica

O concurso será aberto à participação de arquitetos brasileiros e estrangeiros associados a escritórios brasileiros
 

A Frente Parlamentar de Apoio ao Proantar foi constituída em 2007, com o objetivo de atuar junto aos órgãos competentes, a fim de auxiliar no levantamento de recursos e na transposição de obstáculos para obter os meios necessários ao desenvolvimento do Programa Antártico Brasileiro. Atualmente, o grupo abrange 54 senadores e 121 deputados, tendo o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) como presidente e a deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) como vice-presidente.

 

No final do último mês de outubro, na Câmara dos Deputados, a frente se reuniu com representantes do governo e da Marinha com o objetivo de discutir os desafios para a manutenção das pesquisas antárticas do Proantar. Neste início de ano, a frente está apoiando um concurso de arquitetura promovido pela Marinha e pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), que tem o objetivo de escolher o melhor projeto para as instalações da estação científica brasileira na Antártica. O evento de lançamento será realizado na sede do IAB, no Rio de Janeiro (RJ), nesta terça-feira (22), a partir das 11h, e deve contar com a presença de parlamentares.

 

Concurso

 

O concurso será aberto à participação de arquitetos brasileiros e estrangeiros associados a escritórios brasileiros. O caráter internacional tem como objetivo promover intercâmbio de conhecimento entre profissionais de diversos países e estimular a inovação tecnológica. Além disso, para que a Estação Comandante Ferraz incorpore todos os requisitos técnicos e ambientais, será exigida a formação de uma equipe multidisciplinar constituída por diversos especialistas, sob a coordenação do arquiteto responsável pela elaboração do projeto.

 

Com o suporte da Frente Parlamentar de Apoio ao Proantar, o concurso envolverá, além da Marinha e dos ministérios do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, departamentos e diversas instituições de ensino e pesquisa também engajadas no plano de reconstrução da estação. Em fevereiro do ano passado, parte da estação foi atingida por um incêndio, provocando a morte de dois militares.

 

A desmontagem das edificações anteriores – operação de elevada complexidade e conduzida pela Marinha – foi concluída no último dia 12, data em que foi comemorado o 31º aniversário do Proantar. A previsão é de que o processo de licitação da obra resultante do projeto escolhido seja iniciado ainda este ano.

 

Localizada na Península Keller, no interior da Baía do Almirantado, Ilha Rei George, a Estação Comandante Ferraz começou a operar em 1984, para viabilizar estudos do ambiente antártico por meio do Proantar. A comunidade científica que a utiliza é formada por estudiosos de diversas áreas de conhecimento, como oceanografia, meteorologia, biologia, geologia, química e arquitetura.

 

Em 2012, o orçamento para o Proantar foi de R$ 49 milhões. Para este ano, a previsão é de R$ 29,8 milhões, embora a reconstrução da Estação Comandante Ferraz demande recursos de cerca de R$ 100 milhões.

 

Agência Senado

0 comentários