Preço das passagens aéreas domésticas cai quase pela metade em dez anos, diz Anac

São considerados os dados dos bilhetes de passagem do transporte aéreo doméstico regular de passageiro
 

 

O preço médio das passagens aéreas domésticas caiu 41,69% nos últimos dez anos, segundo dados da 26ª edição do Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas, divulgado nesta quinta-feira (17), pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). “No acumulado de janeiro a setembro do último ano, a Tarifa Aérea Média Doméstica Real foi de R$ 273,32, valor 0,15% inferior à do mesmo período em 2011 (R$ 273,74) e 41,69% inferior à do mesmo período em 2002 (R$ 468,71)”, informa o relatório.

Na comparação do terceiro trimestre de 2012 com igual período em 2002, foi constatado que o passageiro pagou menos da metade do valor que pagava há dez anos para voar. Em 2012, o valor médio da passagem doméstica foi de R$ 267,31. Em 2002, R$ 542,64. 
Ainda de acordo com o levantamento, 68,89% dos assentos comercializados de janeiro a setembro do ano passado foram vendidos com valores inferiores a R$ 300,00. Tarifas inferiores a R$ 100,00 representaram 15,63% em igual período. Passagens com valor superior a R$ 1.500,00 representaram 0,23% dos bilhetes vendidos.

O comportamento da indústria do transporte aéreo em relação à precificação dos serviços vem mudando ao longo dos últimos dez anos, como explica a superintendente de Regulação Econômica e Acompanhamento de Mercado da Anac, Danielle Crema. 
“Nos últimos anos, com o advento da liberdade tarifária e da liberdade de oferta, as empresas têm buscado cada vez mais diversificar suas tarifas e assim capturar o perfil e a preferência dos passageiros, o que tem contribuído para promover a inclusão social do transporte aéreo. Em 2002, apenas 30,45% das passagens aéreas eram comercializadas com tarifas inferiores a R$ 300,00. Na atualidade, esse valor abarca cerca de 70% das passagens comercializadas”, diz ele.

O Yield Tarifa Médio Doméstico Real, apurado no período de janeiro a setembro de 2012, foi de R$ 0,34605, valor 0,80% inferior ao mesmo período em 2011 (R$ 0,34883) e menos da metade do apurado em 2002 (R$ 0,76927). O Yield é um indicador utilizado que demonstra o valor médio pago por quilômetro voado.

Demanda e oferta

 

Nos últimos dez anos, a oferta, representada pela quantidade de assentos-quilômetro oferecida, mais do que duplicou, com variação de 138% e taxa média de crescimento de 10% ao ano. Já a demanda, representada pela quantidade de passageiros-quilômetros pagos transportados, quase triplicou e atingiu variação de 195% e taxa de crescimento de 12,8% ao ano.

Os valores apresentados no Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas são calculados com base nos dados das tarifas comercializadas pelas empresas aéreas, mensalmente registradas na Anac, e atualizados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

São considerados os dados dos bilhetes de passagem do transporte aéreo doméstico regular de passageiros, comercializados junto ao público em geral, independentemente de escalas ou conexões; e desconsiderados os bilhetes oferecidos gratuitamente, decorrentes de programas de fidelização (milhas), vinculados a pacotes turísticos ou a tarifas corporativas, tarifas diferenciadas oferecidas a empregados e tarifas diferenciadas de crianças.

Fonte: Portal Planalto

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.