Agricultura irrigada avança com investimentos federais

Perímetros de irrigação vão alavancar a produtividade de alimentos
 

 O Ministério da Integração Nacional tem investido na implantação, ampliação e reabilitação de perímetros de irrigação para diminuir o risco agrícola e aumentar a produtividade de alimentos. São mais de R$ 5 bilhões em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1 e 2) para desenvolver a agricultura irrigada no país. Tabuleiro de Russas (CE), Baixio de Irecê (BA), Jaíba (MG) e Pontal (PE) são exemplos de perímetros irrigados, com obras em andamento, financiados com recursos federais. Os projetos são executados pelo Departamento Nacional de Obras contra as Secas (DNOCS) e a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Paraíba (Codevasf).

 

No Ceará, as obras do perímetro irrigado Tabuleiros de Russas, entre os municípios de Russas, Limoeiro do Norte e Morada Nova, mais precisamente no baixo Vale do Jaguaribe, estão com execução bem avançada. Localizado na chamada zona de Transição Norte dos Tabuleiros de Russas, o empreendimento é composto de duas etapas, com investimento de R$ 186 milhões. A primeira etapa do projeto, com 10.600 hectares, abriga lavouras de fruticultura e olericultura. Já a segunda etapa, que está com 86% das obras realizadas, tem conclusão prevista para junho de 2014. Quando estiver em pleno funcionamento, o perímetro irrigado do Tabuleiro de Russas deve gerar mais de 21 mil empregos diretos e 42 mil indiretos. Além disso, mais de 246 mil pessoas serão beneficiadas.

 

O Projeto Baixio de Irecê na Bahia –  localizado na região do vale no médio São Francisco, nos municípios Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique –  tem sua área irrigável estimada em 48 mil hectares. A expectativa é de que, após a conclusão, este perímetro irrigado beneficie 240 mil pessoas e gere mais de 60 mil empregos diretos e 180 mil indiretos.

 

Ao todo, R$ 222 milhões estão previstos no PAC 2 para o Baixio de Irecê. Os recursos se destinam ao financiamento de estudos e projetos de aquisição de terras, infraestrutura básica de uso comum e medidas de proteção ambiental, além de administração fundiária, assistência técnica e capacitação de técnicos e agricultores na fase de operação inicial.

 

Já o projeto de Irrigação do Jaíba em Minas Gerais conta com uma área de quase 100 mil hectares, dividida em quatro etapas.  As etapas I e II, que correspondem a 70,9% da área total da iniciativa, encontram-se implantadas. A região do Jaíba é considerada uma das maiores fronteiras agrícolas do país – englobando sete municípios do Norte de Minas. Pelo PAC 2 serão investidos R$ 31 milhões até 2014 na iniciativa.

 

Outro exemplo é o Pontal, localizado na área rural do município de Petrolina, em Pernambuco, na margem esquerda do rio São Francisco, com recursos de mais de R$ 166 milhões do PAC 2.  O  projeto vai ocupar uma área de 27.517 hectares, dos quais 7.717 hectares são irrigáveis. Com a conclusão do perímetro irrigado do Pontal, a estimativa é a geração de 7,8 mil empregos diretos e 15,6 mil indiretos. Na área, há potencial para cultivo de abacaxi, algodão, banana, manga, uva, cenoura, feijão, beterraba, limão, milho, melancia, pimentão, produção de leite, peixe e hortaliças.

 

Ministério da Integração Nacional

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.