Clínicas do Testemunho iniciam conversas públicas com vítimas da ditadura militar em 4 capitais a partir de 2ª feira

As Clínicas do Testemunho ampliam o programa de reparações brasileiro da Comissão de Anistia
 

O projeto Clínicas do Testemunho, da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, inicia na próxima semana as Conversas Públicas, para promover a apresentação detalhada da metodologia de atendimento e apoio psicológico às vítimas da ditadura militar. Serão ao todo cinco edições;  em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife. As conversas são abertas ao público.   O primeiro diálogo será no estado de São Paulo, na segunda-feira (15), com a participação do presidente da Comissão da Anistia do Ministério da Justiça, Paulo Abrão; do deputado e presidente da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”, Adriano Diogo e do presidente do Instituto Projetos Terapêuticos, Moisés Rodrigues da Silva Jr.  

 

As Clínicas do Testemunho ampliam o programa de reparações brasileiro da Comissão de Anistia oferecendo atenção psicológica aos anistiados e a seus familiares. Espera-se atender até 700 vítimas e familiares nos primeiros dois anos de atividade.   As conversas terão a participação da sociedade civil, organizações de direitos humanos, espaços e organizações ligados à saúde mental, historiadores, juristas, sociólogos e a “todos os anistiados políticos afetados direta ou indiretamente pela violência do Estado”.   “Em meio a uma série de iniciativas de reconstrução da memória, dar a palavra aos que sofreram essa violência é um ato reparatório e político. O testemunho é um trabalho psíquico que articula a memória tanto na dimensão da experiência pessoal como coletiva”, explica o presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão.  

 

Atenção psicológica

 

A demanda por atenção psicológica às vítimas é uma antiga reivindicação da sociedade civil brasileira e a proposta de criação foi encaminhada à Comissão de Anistia por especialistas que atuam no tema. Além da assistência psicológica, o projeto prevê a capacitação de profissionais e a geração de insumos técnicos especializados.   Com isso, investe-se na construção de estratégias de resposta e reparação a danos que poderão ser aplicadas a outras situações e contextos, além das violências cometidas no período.   Os interessados em participar do projeto Clínicas do Testemunho podem obter mais informações, bem como preencher a ficha de inscrição, clicando aqui.  As inscrições vão até 30 de abril.  

Veja onde e quando serão realizados os diálogos

São Paulo   Data: 15 de abril, às19h.  Local: Auditório Paulo Kobayashi da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. Avenida Pedro Álvares Cabral, nº 201, São Paulo/SP   Data: 16 de abril, às 19h   Clínica do Testemunho Sedes Sapientiae (SP)   Local: Auditório do Instituto Sedes Sapientiae. Rua Ministro Godoy, nº 1.484 – Perdizes – São Paulo/SP   Rio de Janeiro   Data: 17 de abril, às 18h   Clínica do Testemunho do Instituto Projetos Terapêuticos do Rio de Janeiro, no Auditório da OAB/RJ.   Rio Grande do Sul   Data: 25 de abril de 2013, às 19h30  Faculdade de Educação – Av. Paulo Gama s/n – UFRGS. Prédio 12201.  Auditório Térreo, sala 101 Horário, Porto Alegre/RS   Recife   Data: 26 de abril,  às 18h   Local: Museu do Homem do Nordeste. Av. 17 de agosto, s/n – Casa Forte – Recife/PE   Fonte: Portal Planalto

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.