Brasil e Egito firmarão parcerias nas áreas agrícola, social e cultural

Há ainda um memorando para intercâmbio de experiência entre as bibliotecas nacionais do dois países
 

A presidenta Dilma Rousseff e o presidente do Egito, Mouhamed Mursi, assinarão nesta quarta-feira (8) sete documentos nas áreas técnica, agrícola, social e cultural. Dilma e Mursi acertarão acordos de cooperação técnica e memorandos de desenvolvimento social e agrário, além de parcerias relativas a ações no meio ambiente e saúde. Há ainda um memorando para intercâmbio de experiência entre as bibliotecas nacionais do Brasil e do Egito.

 

O presidente do Egito fica no país até quinta (9). A prioridade dele é conhecer os programas brasileiros de transferência de renda e incrementar o comércio bilateral. Mursi enviou mensagens às autoridades brasileiras sobre o interesse em conhecer os detalhes dos programas de transferência de renda, que reduziram a pobreza e a fome no Brasil, e também os projetos para a geração de emprego.

 

No Egito, a população é formada por 60% de jovens, que pedem mais oportunidades de trabalho e melhoria da qualidade de vida. Desde o fim do governo de Hosni Mubarak, em 11 de fevereiro de 2011, o Egito vive momentos de instabilidade política, econômica e social.

 

O governo de Mursi tenta administrar a queda nas receitas, provocada, entre outras razões, pela redução no turismo e dos investimentos estrangeiros. O atual governo sofreu uma série de manifestações violentas.

 

As relações econômicas entre Brasil e Egito aumentaram nos últimos dois anos. O fluxo comercial bilateral cresceu 38% (2011-2012). De 2002 a 2012, o volume de comércio entre os dois países cresceu sete vezes, evoluindo de US$ 410 milhões para US$ 2,96 bilhões.

 

Agência Brasil

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.