Comitê do Senado dos EUA aprova medida que pede a Obama para armar rebeldes sírios

No ano passado, Barack Obama rejeitou uma proposta para armar grupos da oposição moderados que tinham o apoio da então secretária de Estado, Hillary Clinton, e do diretor da CIA (a agência de inteligência do país) na época, David Petraeus
 

O Comitê de Relações Externas do Senado dos Estados Unidos aprovou, nesta terça-feira (21), por larga maioria, uma medida que pede ao governo do presidente Barack Obama que forneça armas aos grupos da oposição na Síria. A medida, apresentada pelo presidente do comitê, o senador democrata Robert Menéndez, foi aprovada com consenso bipartidário com 15 votos a favor e 3 contra.

 

“Interesses vitais nacionais estão em jogo e não podemos vê-los de fora”, disse Ménendez, democrata por Nova Jersey. O senador John McCain, republicano pelo Arizona e muito crítico em relação à atuação de Obama no conflito na Síria, disse que a iniciativa aprovada “envia um sinal” ao governo que tem que envolver-se mais para pôr fim à crise no país.

 

O projeto de Menéndez autoriza o governo de Obama a fornecer armas de pequeno porte e treino aos grupos rebeldes sírios que têm “valores e interesses partilhados com os Estados Unidos”. A medida deve ir agora para votação no plenário do Senado.

 

No ano passado, Barack Obama rejeitou uma proposta para armar grupos da oposição moderados que tinham o apoio da então secretária de Estado, Hillary Clinton, e do diretor da CIA (a agência de inteligência do país) na época, David Petraeus.

 

Agência Brasil

0 comentários