Julgamento da morte de PC Farias atrai imprensa para Alagoas

95 jornalistas acompanham o desfecho do caso
 

A Diretoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) credenciou 95 profissionais de comunicação para a cobertura do júri popular acerca da morte do empresário alagoano Paulo César Farias e de sua namorada, Suzana Marcolino, que começou a segunda-feira (6/5).

Crédito:Divulgação
 
 
O caso parou o Brasil em junho de 1996 e, agora, quatro policiais militares serão julgados por envolvimento no crime, informou o TNH1.
 
 
De acordo com o TJ-AL, 40 vagas estão reservadas para profissionais de rádio, TV, impresso e web, que trabalharão produzindo conteúdo sobre o julgamento.
 
 
Na manhã de segunda, 6, a Folha de S.Paulo relembrou o caso e anunciou que os acusados vão a júri popular após quase 17 anos. O Estadão publicou que o julgamento deve durar de quatro a cinco dias. Já oCorreio Braziliense destacou que os seguranças “vão para o banco dos réus” e lembrou que PC Farias foi acusado de comandar atos de corrupção dentro do governo de Collor.
 
 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.