Ações contra inadimplência em condomínios aumentam em Abril

Pesquisa realizada pelo Secovi-SP indica que número de ações judiciais aumentaram 26,5%
 

Um levantamento realizado pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi (Sindicato da Habitação) junto ao fórum da cidade de São Paulo mostra que ações judiciais por falta de pagamento da taxa condominal foi 26% maior em abril de 2013 do que em março do mesmo ano, totalizando 992 registros.

A inadimplência em condomínios está cada vez mais recorrente nos dias de hoje e um dos fatores que podem ter contribuido para isso é a reforma de 2002 do Código Civil, onde a multa que era de 20% passou a 2%. “Isso foi o grande incentivar no aumento da inadimplência nos condomínios, pois hoje o condômino/devedor prioriza pagar primeiro o cartão crédito, o cheque especial e outros, deixando por último à taxa condominial, o que vem a acarretar transtornos para o condomínio manter em dia suas contas”, afirma Luís Carlos do Prado, advogado da empresa Pontual Cobrança, com sede em Campinas e São Paulo.

Se a inadimplência é alta, cai o fluxo de caixa, o que traz problemas para a administração do prédio, que tem uma série de obrigações a serem cumpridas, como contas de água, energia e gás, pagamento de funcionários, encargos trabalhistas e ocasionais contratos de manutenção, explica o especialista em cobrança. “Como a única fonte de renda do condomínio vem dos moradores, quem arca com as consequências são os outros condôminos, para quem as despesas são repassadas”, conclui.

 

Como lidar com o problema

 

A orientação é que a cobrança judicial seja utilizada como último recurso. Os acordos amigáveis são a forma mais indicada para lidar com o problema, mas em muitos casos essa saída é ineficiente. Uma maneira de trazer resultados e que costuma evitar o desgaste na relação entre inadimplente, moradores e síndico, é a contratação de uma empresa terceirizada para cuidar da cobrança, como é o caso da Pontual. “O serviço não tem custo algum para o condomínio, todos os encargos são cobrados do inadimplente, e não há interferência nenhuma na administração do prédio”, explica Prado.

Sobre a Pontual Cobrança:

Especializada na área de cobrança de taxas condominiais, a Pontual Cobrança atua na regularização do fluxo de caixa com a cobrança, não tendo nenhuma interferência na forma de gestão do condomínio, nem custo algum para o condomínio e/ou administradora. Os encargos são cobrados do condômino inadimplente.

 

Assessoria de Imprensa

0 comentários