COPA DAS CONFEDERAÇÕES: A Espanha vence a Itália nos pênaltis

O jogo do sufoco definiu o adversário do Brasil
 

Redação com fontes

 

A alegria do jogador Jesus Navas, após bater o pênalti que classificou a Espanha para a final da Copa das Confederações

 

Com três minutos de jogo, a Espanha já tinha chegado duas vezes à área de Buffon. Mas a Itália mostrou que aprendeu a lição. Adiantando a marcação, a Azzurra neutralizou o toque de bola adversário, e começou a assustar seguidamente em velozes contra-ataques. Gilardino teve a primeira chance, aos 11. Cinco minutos depois, lançado em velocidade, Maggio tentou surpreender Casillas com uma cabeçada da entrada da área, mas o goleiro evitou o gol. Aos 18, a Espanha deu sorte: De Rossi subiu no meio da zaga mas só raspou de cabeça, para fora. Depois de um breve descanso, a Espanha levou outro susto aos 35: Giaccherini fez um cruzamento perfeito para Maggio cabecear sozinho na área, mas Casillas fez uma defesa espetacular. Só então a Espanha conseguiu responder, com uma bela jogada individual de Fernando Torres, que chutou de esquerda, para fora.

 

 

 

Sem o mesmo ímpeto da etapa inicial, a Itália viu a Espanha crescer no segundo tempo, mas as duas seleções campeãs mundiais não conseguiram evitar o primeiro empate na Copa das Confederações e foram para a prorrogação. E, o resultado permaneceu, o que levou a disputa por pênaltis.

 

 

 

A decisão por pênaltis foi de tirar o fôlego. As duas seleções acertaram todas as suas cobranças na série de cinco chutes: Candreva, Aquilani, De Rossi, Giovinco e Pirlo para a Itália; Xavi, Iniesta, Piqué, Sergio Ramos e Juan Mata para a Espanha. Na série alternada, o aproveitamento perfeito continuou: Montolivo fez para os italianos e Arbeloa empatou em 6 a 6. Bonucci, então, bateu por cima do gol de Casillas, e Jesus Navas não desperdiçou a primeira chance de garantir a vaga, fechando a semifinal em 7 a 6.

 

ESPANHA (7)0 X 0(6) ITÁLIA

Local: Castelão, em Fortaleza (CE)

Data-Hora: 27/06/2013, às 16h (de Brasília)

Árbitro: Howard Webb (ING)

Auxiliares: Darren Cann (ING) e Mike Mullarkey (ING)

Cartões amarelos: De Rossi (ITA), Piqué (ESP)

Cartões vermelhos: não houve

Pênaltis: Marcaram Candreva, Aquilani, De Rossi, Giovinco, Pirlo e Montolivo para a Itália; Xavi, Iniesta, Piqué, Sergio Ramos, Juan Mata, Arbeloa e Jesus Navas para a Espanha.

ESPANHA: Casillas, Arbeloa, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Xavi e Iniesta; Pedro (Mata, 33’/2ºT), David Silva (Jesús Navas, 5’/2ºT) e Fernando Torres (Javi Martínez, 3’/1ºP). Técnico: Vicente Del Bosque.

ITÁLIA: Buffon, Maggio, Chiellini, Barzagli (Montolivo, intervalo) e Bonucci; De Rossi, Marchisio (Aquilani, 33’/2ºT), Pirlo e Candreva; Giaccherini e Gilardino (Giovinco, intervalo para a prorrogação).Técnico: Cesare Prandelli.

0 comentários