Mais de 8 milhões são vacinados contra a gripe em São Paulo

A doença já matou 168 pessoas em todo o estado este ano. Um terço dos óbitos (48) ocorreu na capital paulista
 

Prorrogada por três vezes, a vacinação contra a gripe no estado de São Paulo termina hoje (14) com pelo menos 8,4 milhões de pessoas imunizadas desde o dia 15 de maio, quando se iniciou a campanha. O número superou a meta de vacinar 7 milhões de pessoas ou 80% do público-alvo (8,7 milhões), composto de idosos; crianças de 6 meses a 2 anos; gestantes; puérperas; indígenas; profissionais de saúde e doentes crônicos.

 

A intenção ao estender a campanha foi a de ampliar a cobertura vacinal, principalmente, entre as gestantes e os portadores de doenças crônicas. O último balanço parcial da Secretaria de Estado da Saúde mostra que quase metade dos vacinados são idosos com 60 anos ou mais (4,1 milhões). Os doentes crônicos vêm em seguida e somam 1,7 milhão.

 

 

As crianças a partir de seis meses chegam a 855 mil; as gestantes, 378,4 mil; trabalhadores em saúde, 934 mil; puérpuras (que deram a luz em até 45 dias), 84,7 mil; e indígenas, 5,6 mil.

 

 

Além de proteger essa população contra a gripe A (H1N1), a vacinação visa também a imunização contra outros dois tipos do vírus influenza: A H3N2 e B.

 

 

Paralelamente à campanha, foram distribuídas mais de 3 milhões de doses do antiviral Oseltamivir (popularmente conhecido como Tamiflu) aos municípios paulistas como forma de tratar casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

 

A doença já matou 168 pessoas em todo o estado este ano. Um terço dos óbitos (48) ocorreu na capital paulista. No total foram diagnosticados 4.157 casos de SRAG dos quais 778 evoluíram para influenza A (H1N1). Destes, 46,1% ou 359 casos foram registrados na cidade de São Paulo.

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.