Governo mantém aposta no plebiscito, diz secretário-geral da Presidência

Questionado se a presidenta Dilma Rousseff irá vetar trechos do Estatuto da Juventude que tratam da gratuidade no transporte interestadual e da meia-entrada para estudantes, Gilberto Carvalho respondeu que o assunto ainda não foi discutido
 

O secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, reafirmou que o governo mantém a expectativa de que o Congresso Nacional convoque o plebiscito sobre a reforma política sugerido pela presidenta Dilma Rousseff. Segundo o ministro, para o governo, o plebiscito é uma forma muito importante de consulta.

 

 

“Continuamos apostando que o plebiscito ocorra e vai ser um momento importante de participação da sociedade e para ela manifestar concretamente a vontade que tem de mudar a forma de se fazer política no Brasil”, disse Gilberto Carvalho, após participar do lançamento do Observatório Participativo da Juventude, no Palácio do Planalto.

 

 

De acordo com o ministro, o plebiscito é o canal para atender o desejo de mudança expresso pela população nas manifestações que tomaram as ruas do país no mês passado. “Temos dito sempre que a proposta da presidenta de plebiscito como forma adequada de consulta e participação era a forma que melhor respondia ao desejo manifesto nas ruas de mudar a cultura política, de combater uma cultura de corrupção que, infelizmente, em parte tem estado presente na cultura política brasileira.”

 

 

Na terça-feira (16), a Câmara dos Deputados instalou o grupo de trabalho que vai debater a reforma política. O grupo anunciou que fará audiências públicas e criará um portal na internet para receber sugestões da sociedade. O coordenador do colegiado, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), considera possível apresentar uma proposta antes mesmo dos 90 dias de trabalho estipulados para o grupo.

 

 

Questionado se a presidenta Dilma Rousseff irá vetar trechos do Estatuto da Juventude que tratam da gratuidade no transporte interestadual e da meia-entrada para estudantes, Gilberto Carvalho respondeu que o assunto ainda não foi discutido. No último dia 10, a Câmara dos Deputados aprovou o estatuto, que trata de direitos e políticas públicas voltadas para jovens de 15 a 29 anos. Em tramitação na Casa desde 2004, o texto agora aguarda sanção presidencial.

 

Agência Brasil

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.