Novas plataformas oferecem garantias no trabalho freelancer

Certeza no pagamento e acesso facilitado às oportunidades atraem profissionais de diversas áreas
 

trabalho-freelanceO trabalho freelancer, como principal fonte de renda, já é uma realidade para muitos brasileiros. Os benefícios deste tipo de trabalho atraem cada vez mais os profissionais que buscam horários flexíveis, ausência de chefe e a comodidade de poder desenvolver o trabalho em casa. O outro grande atrativo é a possibilidades de superar as fronteiras, atendendo clientes de outra cidade, país ou até mesmo continente. Os dados comprovam que a demanda está crescendo rapidamente. No Workana, um dos maiores sites especializado em freelancer no Brasil, o número de usuários cadastrados aumentou 200% no primeiro semestre de 2013 em comparação ao último semestre de 2012. O número demonstra que a demanda por este tipo de relação de trabalho é uma tendência crescente no Brasil, que interessas igualmente o contratante e o contratado. 

 

O site, que inaugurou a versão brasileira em agosto do último ano, já possui 15 mil profissionais cadastrados. Este número inclui pessoas, que buscam oportunidades de trabalho, e clientes, como empresas, que buscam o diferencial do freelancer para desenvolver projetos específicos.

 

No primeiro semestre deste ano o número de oportunidades oferecidas aumentou 600% em relação ao último semestre de 2012. Com estes números o Brasil passou a liderar o ranking de usuários da plataforma, ultrapassando a Argentina e o México. A maioria dos profissionais é da área de Tecnologia da Informação e programação (33%), seguindo design e multimídia (26%) e escrita e tradução (17%). Os outros 24% estão divididos em vendas e marketing, suporte administrativo, engenharia e indústria, finanças e gestão e área jurídica.

 

A procura por oportunidades como freelancer neste tipo de plataforma tem um apelo muito grande devido às garantias de pagamento. Muitos profissionais, que antes tinham receio por não se sentirem seguros quanto à questão remuneratória, encontram nos sites mediadores, como o Workana, a segurança necessária para oferecer seus serviços e ser remunerado de forma segura.
A plataforma oferece garantia pelo trabalho realizado. Assim que a proposta é aceita pelo cliente o profissional recebe uma mensagem orientando que o trabalho só comece após serem estabelecidas as garantias de pagamento determinadas. Quando estas garantias são concluídas outra mensagem é enviada informando que o trabalho pode começar.

 

Avaliações profissionais
A grande preocupação, por partes dos contratantes, com este tipo de interação profissional é a qualidade do trabalho oferecido e a seriedade dos profissionais envolvidos. Ao utilizar as plataformas mediadoras os contratantes encontram avaliações sobre os profissionais. Estas avaliações, feitas por quem já contratou serviços do freelancer, possibilitam um maior nível de segurança no momento de escolher um profissional para realizar determinadas tarefas.

 

Como o trabalho freelancer ainda é uma novidade para muitas pessoas é importante estar atento aos pontos básicos, como ressaltam os consultores. No site Workana, por exemplo, os profissionais são informados sobre a importância de organizar bem o tempo, se comprometer somente com o que realmente pode cumprir, não misturar trabalho e vida pessoal e manter contato com o cliente, enfatizando que é importante ter o máximo de feedback. Os profissionais contratados também recebem um alerta sobre a avaliação de cada cliente. O intuito é esclarecer sobre a importância de desenvolver um bom serviço, deixando o cliente sempre satisfeito com o resultado.

 

O perfil dos profissionais freelancers mudou. Cada vez mais eles estão deixando os empregos tradicionais para atuarem de forma mais dinâmica, estabelecendo contratos com diversos clientes diferentes. Ser freelancer não é mais a opção de quem só deseja complementar a renda mensal ou de profissionais amadores. Grandes talentos de diversas áreas optaram por este caminho, que parece indicar o futuro das relações de trabalho.

 

Assessoria

0 comentários