Passa de 2 milhões o número de famílias endividadas na região metropolitana de São Paulo

No mês de julho, a porcentagem de famílias com contas em atraso foi 18,7%, alta de 4,1 pontos porcentuais (p.p.) em relação ao mês passado
 

O percentual de famílias endividadas na região metropolitana de São Paulo passou de 53,5% em junho para 57% em julho, de acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Em números absolutos, as famílias em dificuldade para quitar as contas passou de 1,92 milhão no mês de junho para 2,04 milhões em julho. No ano passado, em julho, as famílias endividadas chegavam a 1,826 milhão.

 

 

O principal tipo de dívida é com o cartão de crédito (73,6%), seguido do financiamento do carro (17,3%), dos carnês (16,7%), do crédito pessoal (12,4%), financiamento de casa (7,5%) e cheque especial (6%). A pesquisa mostrou que o comprometimento da renda com o pagamento de dívidas fica entre 11% e 50% para 49,4% dos endividados. Para 19,2% das famílias o compromisso é superior a 50% da renda, enquanto que para 28% das famílias, é menor que 10% da renda.

 

 

No mês de julho, a porcentagem de famílias com contas em atraso foi 18,7%, alta de 4,1 pontos porcentuais (p.p.) em relação ao mês passado. Quando comparado a julho do ano passado, houve aumento de 0,7 p.p.

 

 

A FecomeercioSP acredita que o endividamento está relacionado com a alta dos preços e o menor crescimento da renda, quando comparado com o ano passado. “Neste cenário, as pessoas buscam novas formas de financiamento para manter os padrões de consumo, elevando suas dívidas”, avaliaram os economistas da federação.

 

Agência Brasil

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.