Pesquisa revela que roupas, calçados e acessórios lideram intenção de compra no Dia dos Pais

Pesquisa Hibou e PiniOn aponta que79% gastarão entre 50 e 300 reais e 30% já compraram os presentes
 

Com o dia dos pais se aproximando, a empresa de pesquisas e monitoramento Hibou, em parceria com o aplicativo PiniOn, realizaram entre os dias 25 e 31 de julho uma pesquisa sobre a data com 1200 pessoas (perfil AB), usuárias de iPhone do Brasil todo. “Como a data apresenta um forte apelo comercial, questionamos a opinião dos entrevistados sob o ponto de vista comemorativo ou comercial”, explica Ligia Mello, sócia da Hibou e coordenadora da pesquisa.

 

 

 

41% dos entrevistados consideram o dia uma data comercial, porém acreditam que precisa ser comemorado em família, já 37% consideram a data importante para se comemorar e 31%, de extrema importância para relembrar bons momentos.

 

 

 

Na hora de presentear, 77% dos entrevistados responderam que só comprariam presentes para seus próprios pais. “Diferente do que imaginávamos, notamos que é uma minoria apenas que compra para esposo, sogro e avô, com 9% do resultado”, explica Ligia.  Já 13% dos entrevistados não comprarão presentes e apenas 3% presentearão a si mesmos.

 

 

 

Shopping perde consumidores nesta data                                     

Para comprar o presente, o brasileiro mudou seus hábitos nos últimos anos com o aumento das vendas pela internet.  A pesquisa aponta que 46% vão ao shopping comprar o presente de dia dos pais, 20% comprarão pela internet, 8% em lojas de rua e para 4% o presente será o almoço de domingo. “Diversidade, Proximidade e Preço. Essas foram as 3 variantes mais citadas para definir o que e onde será comprado o presente”, explica Ligia.

 

 

 

Quanto o brasileiro gasta / forma de pagamento mais utilizada

Este ano, 40% dos entrevistados disseram que pretendem gastar um valor entre R$ 101,00 e R$ 300,00. Uma minoria de 6% respondeu entre R$ 301,00 e R$ 500,00.

 

 

Cartões de débito ou crédito são os meios mais escolhidos para pagamento dos presentes, sendo 28% cartão de débito, 28% cartão de crédito à vista, e 22% com cartão de crédito parcelado. O dinheiro aparece para 12% dos entrevistados como opção.

 

 

Apenas 8% dos entrevistados compram o que realmente seus pais pediram. Para 46%, o que vale são as preferências já conhecidas. Preço e qualidade ficaram com 10%.

 

 

“A maior dificuldade de unir o pedido direto às preferências é o preço se adequar ao bolso do comprador. Com o aumento dos preços de uma maneira geral, o consumidor está mais cauteloso para compras, pois ele já possui uma boa parcela da renda comprometida com pagamentos já agendados”, completa Ligia. “Apenas 15% dos entrevistados saem de casa sabendo o que comprar, independente se é em loja de rua, shopping ou online”, conta Ligia.

 

 

 

Pais vaidosos X Como presentear

 Mudanças de comportamento nos homens refletem na forma de presentear os pais, que já apresentam novos hábitos de saúde e vaidade. 53% dos entrevistados afirmam que seu presenteado se preocupa com cuidados pessoais e saúde.  Apenas 9% não sabiam informar.

 

 

A gama de opções disponíveis hoje para se presentear um homem é grande. “Nas respostas à pergunta sobre qual seria um bom presente para a data, percebemos que os produtos de custo médio apresentam mais aderência”, diz João Paulo, do PiniOn.

 

 

Roupas, calçados e acessórios aparecem em primeiro lugar na intenção de compra. Joias, relógios e eletrônicos, em 4º e 5º lugares, devido ao ticket pretendido para a ocasião.

 

 

Day Gift

Bastante comum no exterior, a busca por experiências ou vivências inusitadas (ex: dia de pescaria, salto de paraquedas, spaday) está ainda engatinhando no Brasil.  A pesquisa revelou que 42% dos entrevistados consideram o Day gift  como uma possibilidade para dar de presente no dia dos pais e apenas 12% efetivamente já comprou.

 

 

Nada para última hora

A premissa que o brasileiro deixa para última hora está mudando. A pesquisa revelou que 33% devem comprar o presente na última hora, porém, 30% já adquiriram ou costuma adquirir com antecedência.

 

 

A comemoração também já está planejada por 36% dos entrevistados, que marcaram almoço na casa dos pais ou parentes. 26% irão a algum restaurante da cidade.

 

 

 

Sobre Hibou

A Hibou é uma empresa especializada em pesquisa de mercado e monitoramento. Da palavra francesa “coruja”, a Hibou traz o significado do olhar além dos 180°. A empresa tem como principal diferencial a inserção dos resultados das pesquisas dentro do dia a dia do consumidor, propondo muito além do resultado objetivo, sugestões de desdobramentos e abordagens. MaxHaus, Gafisa e o grupo argentino de seguros Sancor, são alguns dos clientes da Hibou, que oferece pesquisas qualitativas, quantitativas; exploratórias; profundidade; de campo; duble de cliente; deskresearch; datamining; e monitoramento de comportamento; presença de marca; expansão de região (acompanhamento de plano diretor); expansão de mercado para produtos e serviços; teste de produto e hábitos de consumo.

 

 

 

Sobre PiniOn

Fundado em janeiro de 2013, o PiniOn é uma plataforma que combina tecnologia mobile e o crowdsourcing, que capta a opinião a respeito de marcas e temas diversos bem como insights criativos de seus usuários durante o momento de consumo.  Por meio do aplicativo mobile, as empresas oferecem aos usuários missões que geram recompensas aos participantes, de acordo com a complexidade de cada atividade. O PiniOn possibilita que os tomadores de decisão das companhias possam ter uma visão dinâmica e continua da opinião dos consumidores e seus públicos, e fornece dados para as empresas que podem ser decisivos na elaboração de suas estratégias . A plataforma já conta com 17 mil usuários cadastrados e mais de 70 mil missões aprovadas.

 

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA PINION: NR-7 Comunicação

0 comentários