Associação nacional de taxistas comemora aprovação da “licença hereditária”, pela Câmara

A Associação Nacional das Cooperativas de Táxis representa motoristas de táxis de diversas cidades do país, como Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, São Paulo, Guarulhos e Taboão da Serra, entre outras
 

A Câmara aprovou a permissão para que os taxistas repassem a exploração do serviço de táxi a parentes em casos de morte – apelidada de “licença hereditária”. A notícia foi recebida com alívio pelo presidente da Associação Nacional das Cooperativas de Táxis, Edmilson Sarlo. “O repasse já é um direito exercido pelos taxistas em todo o país há mais de 40 anos. Seria injusto se tirassem esse direito deles”, defende o presidente.

Ele explica que não se trata de uma licitação de serviço público, como muitos crêem, mas de uma autorização de serviço de interesse público. “Assim como é dada licença para o funcionamento de uma barraca de feira ou para uma banca de jornal”, exemplifica. “O taxista cria uma clientela, como em qualquer outro negócio. Na sua falta, o mais justo é que o serviço continue a ser tocado por algum parente (cônjuge, filhos ou irmãos), que em muitos casos depende desse trabalho para sustentar a família”.

O presidente da associação acredita também que algumas críticas à decisão servem apenas “para atender aos interesses de alguns grupos poderosos” que estão dispostos a investir no serviço de táxis. “Sabe-se que esses interesses estão presentes em cidades como Rio de Janeiro e Belo Horizonte”, alerta Sarlo. O texto agora segue para análise do Senado e precisa ser votado até o dia 16, quando perde a validade.

 

A Associação Nacional das Cooperativas de Táxis representa motoristas de táxis de diversas cidades do país, como Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, São Paulo, Guarulhos e Taboão da Serra, entre outras.

 

Assessoria

1 comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. George Luiz Pereira Leite

    Sou taxista de Rio Bonito-RJ, onde não tenho sindicato, cooperativa ou qualquer assistência da prefeitura local, necessito urgente instalar o taxímetro em meu táxi, esta instituição pode me ajudar neste sentido, como faço para fazer parte desta instituição, qual é o custo e benefícios? se possível retornem para o e-mail acima citado.