Serviços domésticos caem 6,1% em agosto

A maioria dos setores manteve-se estável. Tiveram aumento da população ocupada os setores de educação, saúde e administração pública (4,4%) e outros serviços (3,3%)
 

O setor de serviços domésticos teve perda de 6,1% dos postos de trabalho em agosto deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Esse foi o único segmento com perda significativa de população ocupada entre os sete pesquisados pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

 

Segundo o economista do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV) Fernando Holanda, a queda segue uma tendência observada nos últimos meses. “Essa é uma tendência de longo prazo, associada a uma melhora do mercado de trabalho. Quando podem, as pessoas evitam o emprego doméstico [e vão para outros setores como serviços]”, disse Holanda.

 

 

A maioria dos setores manteve-se estável. Tiveram aumento da população ocupada os setores de educação, saúde e administração pública (4,4%) e outros serviços (3,3%).

 

 

A taxa de desemprego de agosto foi 5,3%, a menor desde dezembro de 2012 (4,6%). Entre as seis regiões metropolitanas, Porto Alegre continua tendo a menor taxa (3,4%) e Salvador, a maior (9,4%). As outras regiões apresentaram as seguintes taxas: Belo Horizonte (4,3%), Rio de Janeiro (4,5%), São Paulo (5,4%) e Recife (6,2%).

 

Agência Brasil

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.