Congresso exonera servidora investigada por lavagem de dinheiro

De acordo com as investigações, a quadrilha lavou quase R$ 300 milhões, sendo que R$ 50 milhões saíram da aplicação indevida de recursos de fundos de investimentos do Regime Próprio de Previdência Social, administrados por prefeituras
 

O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros, determinou a exoneração da servidora Flávia Peralta de Carvalho do cargo comissionado de assistente parlamentar. Em nota, a assessoria de Renan Calheiros disse que a atuação da servidora estava restrita à de secretária da assessoria de imprensa da presidência do Congresso.

 

 

Flávia é uma das pessoas investigadas pela Polícia Federal por suspeita de participação em um esquema de lavagem de dinheiro a partir de contas bancárias de empresas de fachada ou fantasmas, abertas em nome de laranjas. Mais de 20 pessoas foram presas na Operação Miqueias.

 

 

Além do Congresso, órgãos do Executivo anunciaram a exoneração de funcionários suspeitos de participar do esquema, como o coordenador de Acompanhamento Legal dos Estados na Secretaria de Políticas de Previdência Social, Gustavo Alberto Starling Soares Filho, e o assessor da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Idaílson José Vilas Boas Macedo.

 

 

De acordo com as investigações, a quadrilha lavou quase R$ 300 milhões, sendo que R$ 50 milhões saíram da aplicação indevida de recursos de fundos de investimentos do Regime Próprio de Previdência Social, administrados por prefeituras.

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.