Facebook retira conteúdo considerado ofensivo e evita ficar fora do ar no Brasil

Para não sair do ar, rede social de Zuckerberg tirou posts ofensivos a pedido da justiça brasileira
 

Mark-Zuckerberg-1O Facebook cumpriu a ordem judicial da 1ª Vara Cível de São Paulo para remover da rede social publicações consideradas ofensivas, na quinta, dia 3 de outubro.

De acordo com a Reuters, no início do ano, a apresentadora Luize Altenhofen fez supostos comentários ofensivos em redes sociais da internet contra seu vizinho, o cirurgião dentista Eudes Gondim Junior, acusando-o de ter agredido seu cachorro. 
O advogado Paulo Roberto Esteves, que defende Gondim, alega que o cão teria invadido a casa do dentista e ameaçado seus filhos pequenos. Ele acertou o animal com uma barra metálica. Altenhofen teria se vingado de Gondim batendo com seu carro no portão do dentista.

 
 

“Quando ela repercutiu a notícia no Facebook isso se espalhou rapidamente, e várias outras pessoas, inclusive artistas, foram dando opiniões agressivas. Na ação indenizatória por danos morais, pedimos que o juiz concedesse a tutela para retirar essas expressões ofensivas da internet”, diz o advogado, acrescentando que o endereço de seu cliente também teria sido divulgado.

 
 
O juiz Régis Rodrigues Bonvicino entendeu que o site deveria tirar o conteúdo do ar e, após uma recusa da rede social, que alegou não ser “responsável pelo gerenciamento do conteúdo e da infraestrutura do site”, o magistrado deu o prazo de 48 horas, que começou a ser contado na última quarta-feira (2/1), para que todas as postagens consideradas ofensivas da apresentadora contra Gondim fossem retiradas do ar. 
 
 
“Se o Facebook opera no Brasil, ele está sujeito às leis brasileiras”, escreveu o juiz Bonvicino na sentença. Caso não cumprisse a decisão, o site poderia sair do ar. 
 
 
“Uma vez informado o conteúdo ilegal em questão, a ordem judicial foi cumprida”, disse o Facebook através de um comunicado.

0 comentários