Petrobras garante que tem recurso para pagar Libra, apesar de queda no lucro líquido

O lucro líquido do terceiro trimestre teve queda de 45%, em relação ao período anterior.
 

A Petrobras informou  que os recursos para pagar pelo Campo de Libra, o primeiro do pré-sal a ser licitado pelo governo, estão dentro do orçamento da estatal. A informação foi dada em entrevista, depois de a companhia apresentar resultados financeiros a investidores. O lucro líquido do terceiro trimestre teve queda de 45%, em relação ao período anterior.

 

 

“A previsão de desembolso com o bônus de Libra está dentro do nosso orçamento e, portanto, desde que anunciado, dentro das previsões de captação e de uso dos recursos da empresa”, declarou o diretor financeiro e de Relações com Investidores da empresa, Almir Barbassa. A presidenta da Petrobras, Graça Foster, já havia descartado a necessidade de reajustar preço de combustível para a empresa gerar caixa para o pagamento do bônus de assinatura do leilão.

 

 

O diretor de Exploração e Produção, José Formigli, acrescentou que não haverá migração de investimentos e esclareceu que os primeiros desembolsos com Libra serão em exploração, mais baratos que com a produção no campo, prevista para começar em 2020. “Até lá, a geração de caixa da Petrobras vai ser maior e Libra vai estar perfeitamente incorporada”.

 

 

A Petrobras venceu a licitação do Campo de Libra em um consórcio com com as petroleiras Shell (anglo-holandesa), Total (francesa) e as chinesas CNPC e CNOOC. A estatal brasileira deve pagar ao governo R$ 6 bilhões do total de R$ 15 bilhões de bônus de assinatura. Além dos 30% do campo, previstos no edital, a empresa brasileira comprou mais 10% pelo consórcio.

0 comentários