Compras online: dicas para férias sem imprevistos

Ministério faz recomendações aos viajantes que adquirem produtos e serviços de turismo pela internet
 
Compra pela internet

Compra pela internet

Escolher o destino, planejar o roteiro, pesquisar (muito) e, finalmente, comprar um pacote, produto ou serviço de turismo. Cada vez mais, os brasileiros fazem tudo isso na frente do computador: de acordo com o último Estudo da Demanda Doméstica, 94% dos turistas do país organizam a principal viagem doméstica do ano por conta própria. Nesse percentual, estão incluídas as pessoas que efetivaram compras online.

 

Para evitar problemas com quebra de contrato, restrições de ofertas, bagagem inadequada e outros imprevistos, o Ministério do Turismo faz uma série de recomendações aos consumidores de turismo no Brasil. O portal Viaje Legal dá acesso a um guia prático para quem quer preparar a viagem e apresenta dicas para a hora do embarque ou mesmo aos que precisam reclamar os seus direitos. O primeiro passo para garantir férias tranquilas é escolher prestadores de serviços cadastrados no Cadastur, do Ministério do Turismo.

 

De acordo com o ministro do Turismo, Gastão Vieira, a tendência de compra online já havia ganhado a atenção do setor no início de 2013. Segundo o relatório setorial de Agências de Viagem da 9ª Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica do Turismo (PACET), a internet foi fortemente associada ao incremento de faturamento das agências consultadas. “Isso significa que as agências tradicionais já estão se adequando a essa demanda e expandindo seus negócios focadas nesse novo perfil do consumidor de viagens”, analisa o ministro.

 

A prioridade já havia sido registrada pela PACET 2012: no ano passado, ferramentas digitais e tecnologia da informação receberam a maior parcela do investimento do segmento (53,5%).

 

VIAGEM SEM DOR DE CABEÇA
Quem quiser fazer um bom negócio para a viagem das próximas férias pode consultar o guia Viaje Legal no endereço eletrônico www.viajelegal.turismo.gov.br. As dicas incluem informações sobre passagens aéreas, peso e tamanho autorizado de bagagem, imprevistos de hospedagem, como overbooking, e regras para reservas, remarcações, locação de veículos e cuidados com a saúde. O consumidor pode encontrar respostas para dúvidas sobre transporte de animais de estimação, lista de documentos necessários para cada tipo de viagem, vacinas exigidas para embarque e esclarecimentos sobre os deveres e direitos dos turistas.

 

Segundo o guia, a garantia de uma viagem tranquila, segura e sem dor de cabeça começa com atitudes de prevenção. O primeiro alerta é guardar uma cópia do contrato dos serviços pagos e conferir se todos os produtos e atividades previstas no roteiro contratado estão incluídos no documento. Não esquecer de checar as normas de cancelamento e guardar sempre os materiais promocionais ou recortes de jornal que divulgaram a viagem que adquirida também são regras de ouro. Isso poderá ser útil para formalizar uma reclamação ou denúncia, caso necessário. Anúncios da internet também são válidos.

 

PACET
A 9ª Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica do Turismo foi realizada no início de 2013 com executivos das maiores empresas de turismo do país. A 9ª edição da pesquisa ouviu empresários de nove segmentos do setor de turismo, que em 2012 faturaram R$ 57,6 bilhões e geraram 115 mil empregos. Os segmentos pesquisados são agências de viagens, locadoras de automóveis, meios de hospedagem, operadores de turismo, organizadoras de eventos, promotores de feiras, transporte aéreo, transporte rodoviário e turismo receptivo.

Ministério do Turismo

0 comentários