Vencedores do Prêmio Portugal Telecom de Literatura serão anunciados em 4 de dezembro

Durante a cerimônia serão conhecidos os ganhadores nas categorias poesia, romance e conto/crônica
 

O Prêmio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa anuncia no dia 4 de dezembro (quarta-feira) os vencedores da 11ª edição, no Auditório Ibirapuera, às 19 horas. Na cerimônia serão conhecidos os escolhidos nas categorias poesia, romance e conto/crônica. Os vencedores do Prêmio Portugal Telecom foram definidos entre 12 finalistas – com quatro obras em cada categoria – a partir de 63 semifinalistas que representam um painel da melhor literatura em língua portuguesa produzida atualmente em todo o mundo. 

 

 

Os quatro livros finalistas da categoria poesia são “Formas do nada”, de Paulo Henriques Britto (Companhia das Letras), “Porventura”, de Antonio Cicero (Record), “Sentimental”, de Eucanaã Ferraz (Companhia das Letras) e “Um útero é do tamanho de um pulso”, de Angélica Freitas (Cosac Naify).

 

Na categoria romance, os finalistas são “Barba ensopada de sangue”, de Daniel Galera (Companhia das Letras), “O filho de mil homens”, de Valter Hugo Mãe (Cosac Naify), “A máquina de madeira”, de Miguel Sanches Neto (Companhia das Letras) e “O sonâmbulo amador”, de José Luiz Passos (Alfaguara).

 

O livro de contos vencedor será escolhido entre “Páginas sem glória”, de Sérgio Sant´Anna (Companhia das Letras), “A verdadeira história do alfabeto”, de Noemi Jaffe (Companhia das Letras), “Essa coisa brilhante que é a chuva”, de Cíntia Moscovich (Record) e “O tempo em estado sólido”, de Tércia Montenegro (Grua Editora).

 

Durante a cerimônia de anúncio dos vencedores também acontecerá o lançamento de “Memória das Palavras”, livro que conta a história dos dez anos do prêmio Portugal Telecom de Literatura, da editora Leya.

 

 

Booktrailers envolveram alunos da Oi Kabum! do Rio, Salvador e BH

Pelo segundo ano, alunos da Oi Kabum!, Escola de Arte e Tecnologia do Oi Futuro, o instituto de Responsabilidade Social da Oi, foram responsáveis pela criação de booktrailers dos finalistas do Prêmio Portugal Telecom de Literatura. Os jovens, que têm entre 16 e 21 anos e são moradores de comunidades do Rio, Belo Horizonte, Salvador e Recife, também foram responsáveis pela comunicação visual, vinhetas e cenografia da cerimônia. Eles foram desafiados a criar vídeos de até um minuto que transpusessem o universo de cada obra finalista para a linguagem audiovisual. O resultado, que será exibido pela primeira vez na entrega do Prêmio, é uma coleção original de vídeos que exploram diversas técnicas de produção e de animação, combinando elementos de videoarte, do videoclipe e da literatura.

 

 

A Oi Kabum! atua em quatro cidades brasileiras – Recife, Belo Horizonte, Salvador e Rio de Janeiro – e é voltada para jovens de comunidades populares urbanas, estudantes ou egressos da rede pública, já tendo formado mais de 800 jovens. O programa faz com que os jovens se apropriem das tecnologias da comunicação e da informação em processos criativos, para atuar no trabalho artístico e cultural.

 

 

Luiz Ruffato, Marcelino Freire e Antonio Carlos Secchin na curadoria
A Curadoria 2013 do Prêmio Portugal Telecom foi composta pela curadora-coordenadora e consultora literária da Portugal Telecom, Selma Caetano, pelo poeta Antonio Carlos Secchin (curador da categoria Poesia), pelo escritor Luiz Ruffato (curador da categoria Romance) e pelo escritor Marcelino Freire (curador da categoria Conto/crônica). Além de receber os exemplares e validar as inscrições, a Curadoria 2013 indicou o júri Inicial, participou da composição dos júris e responde pelo resultado de todas as etapas do Prêmio.

 

A escolha dos 12 finalistas foi realizada pelos curadores e pelos críticos André Seffrin, José Castello, João Cezar de Castro Rocha e Leyla Perrone-Moisés, pelo romancista Cristovão Tezza e pelo crítico e poeta Italo Moriconi, eleitos pelo corpo inicial de jurados.

 

 

Seleção do prêmio é realizada em três etapas
Em 2013, a inscrição ao prêmio novamente foi dividida nas categorias poesia, romance e conto/crônica. As três categorias foram avaliadas separadamente, valorizando assim cada gênero em suas singularidades.

 

A escolha dos vencedores é realizada em três etapas, marcadas pela transparência de critérios. A sua estrutura democrática e a excelência e diversidade do corpo de jurados elege sempre um conjunto de finalistas efetivamente representativo do melhor da atual literatura em língua portuguesa.

 

Na primeira etapa de votação, um amplo e qualificado júri de 280 profissionais da literatura em língua portuguesa indicados pela curadoria selecionou por meio de votação online 63 semifinalistas ao Prêmio, dentre um total de 450 livros inscritos, todos publicados no Brasil, no ano de 2012.

 

Nesta segunda etapa o Júri Intermediário avaliou as 63 obras classificadas na etapa anterior e elegeu os doze finalistas (quatro de cada categoria). Na terceira etapa o Júri Final escolheu o vencedor de cada categoria entre os doze finalistas da etapa anterior, e, depois de votar nos três vencedores, realizou nova discussão para eleger o Grande Prêmio Portugal Telecom 2013, entre os três vencedores.

Em 2012 os vencedores foram Valter Hugo Mãe, Dalton Trevisan e Nuno Ramos
No ano passado a Prêmio Portugal Telecom distribui o total de R$ 200 mil, divididos da seguinte forma:
Prêmio Portugal Telecom Romance: R$ 50 mil reais
Prêmio Portugal Telecom Poesia: R$ 50 mil reais
Prêmio Portugal Telecom Conto ou Crônica: R$ 50 mil reais
Grande Prêmio Portugal Telecom 2013: + R$ 50 mil reais

 

 

O grande vencedor do Prêmio Portugal Telecom 2012 foi o português Valter Hugo Mãe, escolhido entre os ganhadores das três categorias, pelo romance “A máquina de fazer espanhóis” (Companhia das Letras). Na categoria poesia, o escolhido foi “Junco”, de Nuno Ramos (Iluminuras). O vencedor da categoria Conto/Crônica foi “O anão e a ninfeta”, de Dalton Trevisan (Record).

 

 

Segue a lista dos finalistas de cada categoria:

POESIA

Formas do nada – Paulo Henriques Britto – Companhia das Letras
Porventura – Antonio Cícero – Record
Sentimental – Eucanaã Ferraz – Companhia das Letras
Um útero é do tamanho de um pulso – Angélica Freitas – Cosac Naify

ROMANCE

A máquina de madeira – Miguel Sanches Neto – Companhia das Letras
Barba ensopada de sangue – Daniel Galera – Companhia das Letras
O filho de mil homens – Valter Hugo Mãe – Cosac Naify
O sonâmbulo amador – José Luiz Passos – Alfaguara

CONTO/CRÔNICA

A verdadeira história do alfabeto – Noemi Jaffe – Companhia das Letras
Essa coisa brilhante que é a chuva – Cíntia Moscovich – Record
O tempo em estado sólido – Tércia Montenegro – Grua Editora
Páginas sem glória – Sérgio Sant’Anna – Companhia das Letras

 

Assessoria

0 comentários