A importância das mídias sociais para as eleições de 2014

Como os candidatos podem beneficiar-se com as mídias sociais para se aproximar de eleitores. Por Talita Fifer - Executiva de marketing da MKT Comunicação
 

 

Durante décadas a mídia tem sido a ferramenta chave para eleições políticas, de forma a contribuir com o poder de decisão dos eleitores entre os milhares de candidatos, sendo elas também uma ferramenta importante de aproximação que eles possuem com seu público.

 

 

Durante esse período a mídia tradicional tem sido aprimorada, criando uma ferramenta de feedback instantâneo que gera um relacionamento muito mais próximo entre as pessoas, como a mídia social.  E, acredite ou não, isso mudou e continua mudando em segundos o mundo! Agora as pessoas têm voz, possuem acesso fácil a informações que contribuem com a formação de sua opinião e assim acompanhar de perto seus candidatos, ou seja, eles têm a mais poderosa ferramenta em suas mãos.

 

 

Para a eleição de 2014, os governantes e os partidos políticos devem levar em consideração as mudanças sociais em mídia e aplicá-lo à sua campanha eleitoral para uma melhor performance.

 

 

 

O que fazer para conquistar novos eleitores por meio das mídias sociais?

 

Seguindo o exemplo de Barrack Obama na eleição presidencial dos Estados Unidos, os eleitores devem ser segmentados por áreas geográficas, onde deve-se desenvolver estudos sobre bairros com o maior índice de população que o apoia e  investir em outros bairros  que precisam ser trabalhados. Como resultado, o candidato pode focar o seu tempo nas áreas onde tem menos apoio do povo, com uma tentativa de mudar e persuadir esses eleitores, enquanto utiliza outras ferramentas para continuar em evidência onde já possui popularidade.

 

 

 

Uma estratégia para os candidatos deste ano é ter criar perfis e aproximar-se dos eleitores por meio das mídias sociais  sem medo de retaliação, permitindo um feedback instantâneo da população durante o horário eleitoral na  TV e no rádio, uma vez que já foi provado que 60% das pessoas assistem TV e navegam na redes sociais simultaneamente.

 

 

 

Na questão de debates eleitorais, por que não ouvir a voz do povo nas mídias sociais e abordar as suas preocupações em seu discurso político durante o debate? Por que não abrir uma mídia social por alguns minutos durante o debate para responder a perguntas de eleitores  no Twitter e Facebook? Essa estratégia simples, levada em consideração na hora de desenvolver as ações de marketing que nortearão a campanha, certamente irá angariar novos eleitores.

 

 

 

Vejam o Obama que está aí para provar que as mídias sociais realmente funcionam, sendo eleito pela segunda vez pela população americana a partir de sua popularidade na internet.

 

 

 

O Facebook é uma ótima ferramenta para segmentar a população  geograficamente, e o Twitter tem se mostrado nos Estados Unidos, uma grande ferramenta para promover debates entre a população e os futuros líderes. É uma chance de discutir soluções reais para os principais problemas do país.

 

 

 

As redes sociais tornaram-se a principal ponte entre o candidato  e o povo brasileiro, onde as informações podem ser trocados e debatidas em tempo real. Pense nisso! 

 

 

0 comentários