Balanço 2013: Estado é responsável por mais de 20 mil partos e novos serviços em maternidades

Os investimentos na qualidade da rede de assistência básica dos municípios também ganharam destaque
 

Gestantes e bebês ganharam atenção especial em 2013, numa série de novos projetos da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Serviços inovadores na rede pública e investimentos que valorizaram o atendimento humanizado fizeram a diferença para as 20.299 crianças que vieram ao mundo nos hospitais da rede estadual. Apenas no Hospital Estadual da Mãe e no Hospital da Mulher Heloneida Studart, maternidades de referência da Secretaria de Estado de Saúde na Baixada, foram realizados 70 mil consultas ambulatoriais e 106 mil exames. 

 

 

Uma das principais ações do Governo do Estado no ano passado foi o Programa Mães da Baixada, que reúne um conjunto de medidas que tem por objetivo melhorar o atendimento prestado pelas unidades municipais de saúde e as conveniadas pelas prefeituras às grávidas da Baixada Fluminense. Além disso, o Programa investiu na reabertura da Maternidade Municipal Mariana Bulhões, em Nova Iguaçu.

 

Na área da humanização, a novidade foi o projeto Mãe Coruja. Desde novembro, todas as mães que deram a luz no Hospital Estadual Rocha Faria receberam um kit com enxoval completo. A bolsa do Mãe Coruja vem com 11 peças, entre elas: roupinhas de algodão, toalha de banho e trocador. Em 2014, mais quatro maternidades do Governo do Estado vão aderir à iniciativa.

 

Para ajudar os bebês prematuros nascidos em sua maternidade, o Hospital Estadual Rocha Faria já mantém o Banco de Leite. Mas em 2013, a unidade iniciou o projeto Amigas do Leite, que faz a captação de leite materno nas residências. Toda semana, uma equipe vai à casa das cadastradas para recolher os potes de leite retirados segundo as orientações das enfermeiras responsáveis.

 

Na mesma unidade, outros projetos inaugurados ano passado reforçaram o vínculo entre bebês e suas mães. Como o uso da shantala, técnica oriental de massagem que acalma, ensinada às mamães para evitar cólicas nos seus filhos. Além disso, a equipe da maternidade ensina ainda como dar banho nos bebês num ofurô feito com baldinhos e água morna.

 

 

Já no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes foi criado o programa Sala de Banho, que ensina as mães de primeira viagem como dar banho nos bebês. A unidade também passou a contar com os projetos Oficina de Cantigas de Ninar e Espaço da Vovó. No primeiro, mães são estimuladas a escutar música e cantar para seus recém-nascidos. O outro permite que as mães, cujos filhos estejam internados na UTI Neonatal, recebam a visita de uma pessoa próxima a sua escolha. Elas recebem apoio psicológico e se reúnem com outras mães na mesma situação.

 

Especializado no atendimento às gestantes de alto risco, o Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, recebeu certificado de segurança do Centro Cirúrgico categoria diamante, tornando-o o primeiro da rede pública do Rio de Janeiro a ter este título. O certificado é resultado da conformidade adquirida pela unidade em 102 critérios nacionais e internacionais de validação.

 

Leia mais balanços da saúde em 2013:

Bariátrica– 240 operados em um ano

Serviço Móvel de Imagem – Mais de 100 mil exames realizados

Reimplante – Cinco anos e 375 cirurgias

Cirurgia ortopédica – Novo recorde com mais de 19 mil procedimentos

Trauma do Idoso  100 cirurgias mensais e 2.535 consultas em todo o ano passado

Transplante – Duas novas unidades transplantadoras e 225 captações de órgãos

 

 

 

Assessoria de Comunicação | Secretaria de Estado de Saúde

 

0 comentários