Copa do Mundo no Brasil requer mais cuidados com o planejamento dos custos

Eventos capazes de mexer com a Economia de um país devem ser vistos como oportunidade, mas também com cautela para evitar gastos desnecessários
 

Saber diferenciar gastos de investimentos, além de rever despesas que podem ser desnecessárias e comprometer o lucro das empresas. Este deve ser o principal lema dos empresários e executivos neste início de ano que antecede a Copa do Mundo no Brasil, segundo Fernando Macedo, especialista em redução de custos para empresas, da consultoria ERA – Expense Reduction Analysts. “A equação (receita – despesa = lucro) é igual em todas as empresas, mas a maioria dos empresários dá muito mais atenção ao que estão ganhando do que ao que estão perdendo e gastos tradicionais quase nunca são revistos”, explica o especialista.

 

Para Macedo, é importante que a cada início de ano sejam revistos os contratos com os fornecedores de produtos em geral, desde o cafezinho e o material de escritório até os contratos de prestação de serviços terceirizados, como limpeza, telefonia, logística, etc. “Como é preciso de tempo disponível para fazer novas e diferentes cotações, rever contratos e renegociar ou trocar fornecedores, quase sempre isso acaba ficando em segundo plano, mas se os custos que a empresa tiver forem maiores do que os praticados no mercado ou maiores do que poderiam ser, caso fossem renegociados, então a lucratividade pode ser comprometida”, alerta ele.

 

Criar uma cultura na empresa onde todos os funcionários estejam comprometidos com a redução de custos e revejam constantemente de os investimentos realizados não estão se tornando gastos, é de extrema importância, segundo Macedo, e deve começar pela diretoria da empresa. “Rever processos, observar índices de reajuste, renegociar contratos, entre outras atitudes faz com que a empresa possa detectar falhas e enxergar possíveis desperdícios no dia-a-dia”, completa ele.

 

 

Entrevistas com o especialista em redução de custos, Fernando Macedo ou mais informações, entre em contato com:
INÉDITA ESTRATÉGIAS – 11 5581-5658 / 2276-7112
Luane Magalhães – luane@ineditasp.com.br
Monica Cintra – monica@ineditasp.com.br

Fernando Macedo – Master Franqueado da ERA Brasil

 

1 comentário

  1. Vilma

    Here’s my lego advice as an exeieprnced lego mom (my boys are 5 and 7 and have been obsessed with legos for several years now). We tried keeping the legos with their sets and their directions. Just about impossible, as they are played with all over the place and taken apart to make their own creations anyway. We tried sorting by color which worked for a while, but only because I was really determined to use the cute drawer system we’d gotten to sort them into. What I realized was that we were spending WAY too much time sorting them into their colors, when really the boys didn’t look for legos by color anyway. After several hour long lego color sorting sessions, I decided it wasn’t worth it. Now we have a huge plastic bin and all of the legos get dumped in there and everyone is just as happy (and cleaning their room is SO much faster!) Or, when I was little, my mom made a big circle of fabric with a drawstring around the entire circumference, and my brother played legos on that. When he was done, she drew up the drawstring and they were cleaned up. Have fun! We love legos!