Foz do Iguaçu será destaque na Copa

A aposta é que o destino seja o mais visitado durante a Copa, após as cidades-sede, de acordo com a Secretaria de Turismo do Paraná
 

Terceiro destino mais procurado por turistas estrangeiros que viajam ao Brasil a lazer, de acordo com estudo do Ministério do Turismo, em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), a cidade de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, se prepara para receber um grande número de torcedores durante a Copa do Mundo.

 

 

Foz é a porta de entrada de boa parte dos sul-americanos que visitam o país. A exuberância de suas paisagens e o maior conjunto de quedas d’água do mundo, com 270 cachoeiras nos parques nacionais das duas fronteiras, as Cataratas do Iguaçu – eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno – devem fazer parte de qualquer roteiro turístico de natureza para os turistas que circularão pelo Brasil, durante o Mundial de futebol.

 

Os turistas estrangeiros da última Copa, na África do Sul, aproveitaram a estada para visitar mais três destinos, de acordo com um estudo feito pelo Ministério do Turismo. Foz do Iguaçu deve ser uma delas. Segundo a diretora presidente da Paraná Turismo, Juliana Vellozo Vosnika, “pode-se dizer que Foz será o 13º destino da Copa”.

 

Sorte dos torcedores e da delegação coreana que escolheram a cidade para fixar seu centro de treinamento durante a competição. A grande colônia de descendentes coreanos que vivem na região, ajudou na escolha da equipe. Também foi levado em consideração a proximidade com os locais onde o time irá jogar durante a primeira fase da Copa: Cuiabá, São Paulo e Porto Alegre.

 

O técnico coreano Hong Myung-Boo, que no mês de janeiro esteve em Foz treinando com sua equipe, visitou as Cataratas do Iguaçu. “O lugar é fantástico, passou boas energias para o time e será uma das nossas fontes de inspiração para o mundial”, disse.

 

Além dos coreanos, é fácil encontrar representantes de outras etnias pela região, entre elas, árabes, japoneses, chineses e indianos que dão a Foz. A cidade está acostumada a falar outras línguas. Segundo dados da Secretaria de Turismo do município, em 2013, a cidade recebeu cerca de dois milhões de turistas. Situada na tríplice fronteira de Brasil, Argentina e Paraguai, o município tem uma rede hoteleira composta de mais de 100 hotéis e capacidade para 20 mil hóspedes, além de meios alternativos como albergues, camping e pousadas.

 

Os turistas têm inúmeras opções de visitação aos parques, ecoturismo e ainda, com passaporte em mãos, podem facilmente cruzar a fronteira para turismo de compras no Paraguai, de conhecer os cassinos e restaurantes argentinos. A visita a maior usina de energia renovável do mundo, a Itaipu Binacional, é roteiro indispensável.

 

Já Curitiba, cidade-sede da Copa, localizada a mais de 600 km de Foz, receberá os jogos de Irã e Nigéria; Honduras e Equador; Austrália e Espanha; Argélia e Rússia, também foi escolhida como sede de treinamentos pela atual campeã mundial, a Espanha, que usará o centro de treinamento do Caju.

 

Segundo a diretora da Paraná Turismo, a capital paranaense espera receber aproximadamente 507 mil turistas durante a Copa, sendo 101 mil estrangeiros conforme estimativa do MTur. “Para a recepção estão em andamento obras de ampliação do número de postos de informações, colocação de sinalização bilíngue, e obras de acessibilidade aos atrativos da Linha Turismo de Curitiba.

 

 

Além da capital e de Foz, o estado aposta no litoral para atrair turistas, em lugares como a Ilha do Mel, Guaraqueçaba e o Parque Nacional do Superagüi. Na região dos Campos Gerais, estão localizados o Parque Estadual de Vila Velha, com suas gigantescas esculturas de rocha, e o cânion do Guartelá, o sexto maior do mundo.

 

Ministério do Turismo

0 comentários