Cidades turísticas investem em ônibus abertos

Porto Alegre, Campo Grande e Brasília já oferecem o serviço aos visitantes, uma ótima oportunidade para conhecer os principais atrativos do local
 

Alguns destinos turísticos adotaram um serviço de grande utilidade para o visitante: os ônibus abertos de turismo, que transportam brasileiros e estrangeiros pelos principais atrativos do local. Em alguns casos, a narração do trajeto é feita em mais de um idioma por profissionais ligados a empresas particulares ou da prefeitura da própria cidade.

 

 

A capital federal, Brasília, é uma das que oferece esse tipo de serviço. Um ônibus turístico aberto percorre 22 pontos da cidade, com o percurso narrado em português, espanhol e inglês. Entre os locais visitados estão a Praça dos Três Poderes, o Palácio da Alvorada, a Ponte Juscelino Kubitschek, conhecida como Ponte JK, e o Memorial JK. No final de semana, este ônibus estende o passeio até o Lago Paranoá, de onde o turista pode aproveitar para conhecer a orla de Brasília e até fazer um passeio de barco.
Em Porto Alegre, um ônibus de quatro metros de altura, com o segundo andar aberto, permite ao visitante contemplar a cidade de outro ângulo e conhecer informações históricas.

 

A linha oferece dois roteiros. Um deles, com três paradas, passa pelo centro histórico, que inclui o Parque da Redenção e a Fundação Iberê Camargo. O segundo trajeto, sem paradas, contempla a Zona Sul na cidade – e destaca paisagens naturais como a orla de Ipanema, um bairro nobre da zona sul da cidade, à beira do lago Guaíba, propriedades dos Caminhos Rurais, que inclui pequenas propriedades de agricultura familiar antes ocupadas por grandes estâncias, e o Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus, que oferece uma vista privilegiada da cidade.

 

Em Campo Grande, o ônibus passa pela Casa do Artesão, um centro de artesanato do início do século XX, e pelo Parque das Nações Indígenas, um dos maiores parques do mundo, com reserva ecológica e infraestrutura para a prática de esporte e lazer. Uma empresa privada desde 2004 realiza o transporte e cerca de 182 mil turistas já experimentaram o city tour, com duração de três horas.

 

O secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz, afirma que os turistas devem estar atentos ao registro dos ônibus no Cadastur. O cadastro garante competência técnica e habilita o profissional a atuar no Brasil.

 

“A partir deste mês o ministério vai fiscalizar os prestadores de serviço turístico para verificar se eles estão cumprindo as exigências previstas na lei 11.771/2008, a Lei Geral do Turismo”, alerta Lummertz.

 

 

Ministério do Turismo

0 comentários