Ministro do Trabalho diz que política de informação vai agilizar atendimentos

A garantia foi dada nesta quinta-feira (13/02) pelo ministro Manoel Dias, durante a apresentação da estratégia
 

A nova Política de Segurança da Informação e das Comunicações (Posic) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) vai contribuir para agilizar o atendimento ao público em serviços como o fornecimento de carteiras de Trabalho, além de aumentar a proteção às informações institucionais. A garantia foi dada nesta quinta-feira (13/02) pelo ministro Manoel Dias, durante a apresentação da estratégia.

 

Segundo Manoel Dias, a emissão de uma Carteira de Trabalho demora atualmente 30 dias, “o que é um escândalo”. Ele explicou que a nova Posic é resultado de ações que vêm sendo feitas desde 2008 pela pasta e que resultaram na criação de uma cartilha com as diretrizes estratégicas, responsabilidades e competências relativas ao uso de dados, informações e documentos no órgão.

 

O ministro ressaltou ainda que o MTE trabalha com a preocupação de dar às atividades institucionais “transparência total, como a melhor maneira de combater a corrupção”. Outro ponto importante da Posic, segundo ele, é a economia interna, com a eliminação de papel graças à implantação da fiscalização eletrônica ainda no primeiro semestre de 2014, pois “no ano passado, gastamos 70 milhões de folhas de papel só na área de imigração”.

 

O evento teve a participação de Raphael Mandarino Junior, diretor do Departamento de Segurança da Informação do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República. Ele abordou o tema Segurança da Informação e Comunicação na Administração Pública Federal: Importância e Desafios a Superar.

 

Mandarino disse que, no Brasil, existem 320 grandes redes de comunicação na administração pública e que elas sofrem 2.500 ataques cibernéticos por hora, cujo principal objetivo é o roubo de informações. Para combater esses ataques, há 200 equipes de técnicos espalhadas pelo país. A maioria dos ataques, segundo Mandarino vem de países do Leste Europeu e do Sudeste Asiático.

 

Agência Brasil

0 comentários