Em ano eleitoral, CPI mais atrapalha do que ajuda, diz Renan

Renan voltou a dizer que a preocupação é que a CPI se torne um palanque muito próximo da eleição, mas defendeu que do ponto de vista da investigação as torce para que as apurações caminhem
 

Mesmo reiterando sua desaprovação em relação à ideia de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) no Senado para investigar a Petrobras, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que pretende consultar ainda nesta quinta-feira (27/03) os líderes dos partidos sobre o encaminhamento do requerimento protocolado nesta manhã pela oposição.

 

Renan Calheiros

 

“É evidente que uma CPI em ano eleitoral mais atrapalha do que facilita a vida do Brasil, mas agora não há mais o que fazer. Temos o requerimento, o fato determinado, o pedido do um número de membros da própria comissão, então vamos marcar a data, fazer a conferência dos nomes e a leitura dos nomes e instalar a comissão”, disse.

 

Renan voltou a dizer que a preocupação é que a CPI se torne um palanque muito próximo da eleição, mas defendeu que do ponto de vista da investigação as torce para que as apurações caminhem.

 

Sobre a possibilidade de criar uma comissão mista de senadores e deputados, Renan disse apenas que é difícil avaliar o que seria melhor, porque CPI é sempre uma investigação política. “Não sei se não vamos ter duas, três CPIs, o que há de concreto é o pedido de investigação que nós temos na Mesa do Senado”, disse.

 

Agência Brasil

0 comentários