Medalha Chico Mendes agracia jornalista Luiz Cláudio Cunha e fundador do WikiLeaks

Jornalista denunciou sequestro de uruguaios no Brasil
 

Na quinta-feira (13/3), foi divulgada a relação dos homenageados com a Medalha Chico Mendes de Resistência. A condecoração, entregue pelo Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro, completa sua 26ª edição em 2014.

 

 

Crédito:Divulgação
Segundo a coluna de Ricardo Setti, da Veja, serão agraciadas 13 pessoas. Entre elas está o jornalista Luiz Cláudio Cunha, que se destacou ao denunciar em reportagens produzidas entre 1978 e 1980 a prisão de uruguaios em solo brasileiro, o que ficou conhecido como “Sequestro dos Uruguaios”. 
 
 
 
Com o trabalho investigativo dos fatos, em conjunto com o fotógrafo J.B. Scalco, Cunha lançou em 2008 o livro “Operação Condor: o Sequestro dos Uruguaios – uma reportagem dos tempos da ditadura”. Por sua contribuição à sociedade, o fundador do WikiLeaks, o jornalista Julian Assange, também será homenageado.  
 
 
 
 
A premiação ressalta o trabalho de grupos e pessoas que lutam pela defesa dos direitos humanos e combatem qualquer tipo de ditadura, violência e tortura. Criado em 1988, a Medalha Chico Mendes foi uma reação à entrega da Medalha do Pacificador, condecoração do Exército a pessoas denunciadas por violações dos direitos humanos. 
 
 

Com o Grupo Tortura Nunca Mais, 14 instituições fazem a promoção do evento, como a Associação Brasileira de Imprensa, a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro, o Centro pela Justiça e Direito Internacional (CEJIL) e o Comitê Chico Mendes.

 
 

 

0 comentários