Planejamento urbano é destaque em Curitiba

O Ministério do Turismo investiu cerca de R$ 16,6 milhões em Curitiba, pela Matriz de Responsabilidade da Copa
 

Muito antes das grandes cidades brasileiras discutirem questões como planejamento urbano, qualidade de vida e acessibilidade, Curitiba já era um exemplo. Formada a partir de um pequeno povoado que reunia indígenas, portugueses e espanhóis, a cidade foi fundada no dia 29 de março de 1693. Cresceu fortalecida pela chegada de imigrantes alemães, poloneses, ucranianos e italianos ao longo do século XIX. Ao completar 321 anos, Curitiba segue em busca de melhorias que garantam a seus moradores bem estar, mobilidade e preservação do patrimônio ambiental e cultural da cidade.

 

Para se ter uma ideia de como é antiga a preocupação com o crescimento ordenado da cidade, em 1783, a Câmara de Vereadores da cidade instituiu o primeiro plano de urbanização. Ele determinava o traçado das ruas e disciplinava a localização das novas construções. Cem anos depois foi construído o primeiro parque municipal, reunindo conceitos de preservação ambiental, saneamento e lazer.

 

Em 1940, o arquiteto francês Alfredo Agache, elaborou um plano para a nova ordenação dos espaços com a construção e grandes avenidas como a Visconde de Guarapuava, Marechal Floriano Peixoto e Sete de Setembro. Mais recentemente, a partir de 1971, foi aprovado um novo plano diretor onde foram instituídas as ruas exclusivas para pedestres, a integração do transporte coletivo e os corredores de ônibus, entre outros. Em 2009, Curitiba chegou a integrar a lista da Revista Forbes como a terceira cidade mais inteligente do mundo, cujos critérios levavam em conta o desempenho ambiental da cidade, a performance econômica, a mobilidade e a qualidade de vida da população.

 

Para comemorar o aniversário de 321 anos, a Prefeitura de Curitiba programou atividades no próximo fim de semana, dias 29 e 30 de março. A área verde da Pedreira Paulo Leminski, totalmente restaurada, será aberta ao público com show de Roberto Carlos. No Parque Barigüi, a partir das 10h de sábado (29), será realizada a festa principal de aniversário com atividades de lazer, brinquedos infantis, atrações culturais e um bolo gigante para 5 mil pessoas que será cortado às 16h. Um concerto da Camerata Antiqua de Curitiba abre a temporada com a peça Missa Lord Nelson, de Joseph Haydn. Na sexta, 28 de março, às 20 horas, na Capela Santa Maria. Dia 29 de março, às 18h30, na Catedral Basílica Menor Nossa Senhora da Luz dos Pinhais.

 

Preocupação com a Copa do Mundo

 

O desafio atual dos curitibanos é receber bem o grande contingente de turistas que estarão circulando pela cidade durante a Copa do Mundo. Entre eles os torcedores e representantes das seleções que jogarão na Arena da Baixada, como: Irã x Nigéria, Honduras x Equador, Austrália x Espanha e Argélia x Rússia. Além disso, a capital foi escolhida pela atual campeã do mundo, a Espanha, como sede principal de seus treinamentos durante o Mundial.

 

O Ministério do Turismo investiu cerca de R$ 16,6 milhões em Curitiba, pela Matriz de Responsabilidade da Copa. Entre as ações implementadas pela cidade para receber os turistas estão a implantação de sinalização turística bilíngue e o uso de carros elétricos que serão usados como Centros de Atendimento ao Turista – CATs Móveis. Também será feita uma atualização do Mapa Turístico da cidade, em três idiomas: português/inglês/espanhol, que ficará disponível no site da prefeitura.

 

“As cidades-sede estão empenhadas em realizar uma boa recepção dos turistas. O esforço de Curitiba resultará em um bom atendimento aos visitantes, além de melhorias e desenvolvimento para a própria cidade e seus moradores”, diz o ministro do Turismo, Vinicius Lages.  

 

Outra ação para a Copa será a implantação de balcões de atendimento com profissionais bilíngues em 30 restaurantes da cidade – e a elaboração de novos roteiros turísticos autoguiados e trilingues (até a Copa estarão prontos três roteiros: Paulo Leminski, Poty by Bike e Curta Curitiba a Pé).

 

Para o presidente do Instituto Municipal de Turismo (CTur), Paulo Colnaghi, a Copa do Mundo vai impulsionar o crescimento do turismo em Curitiba e no Brasil. “Foi o que ocorreu na África do Sul. No primeiro ano pós-jogos da Copa de 2010, o país teve crescimento de 23 % no número de visitantes e continua crescendo”, diz ele. Ainda segundo Colnaghi, em 2012 a capital paranaense recebeu 3,7 milhões de turistas.

 

Entre as opções para quem deseja conhecer um pouco mais da cidade curitibana está a Linha Turismo, uma linha de ônibus especial, que circula nos principais pontos turísticos. O roteiro começa na Praça Tiradentes e com opções para a Rua das Flores, Rua 24 Horas, o Museu Ferroviário, o Teatro Paiol, o Jardim Botânico, o Teatro Guaíra, a Estação Rodoferroviária, o Paço da Liberdade e o Memorial Árabe. Tem ainda visitação ao Centro Cívico, Museu Oscar Niemeyer, Bosque do Papa, Bosque Alemão, Ópera de Arame, Parque Tanguá, Parque Birigui ente outros.

 

Ministério do Turismo
 

0 comentários