Instagram chega à Coreia do Norte

Estrangeiros já podem entrar no país com seus aparelhos, mas o roaming internacional ainda não é possível.
 
 
A imagem colocada pela chefe do escritório da AP no Instagram
A imagem colocada pela chefe do escritório da AP no Instagram Foto: Reprodução

 

Ter a possibilidade de dar uma olhada em um dos regimes mais fechados do mundo ficou um pouco mais fácil com a chegada do Instagram à Coreia do Norte. Jean H. Lee, a chefe do escritório da agência Associated Press em Seul e Pyongyang, postou o que se acredita serem as primeiras imagens do país exibidas no aplicativo. Não é muito, mas a foto de uma faixa parabenizando cientistas pelo recente teste nuclear diante de prédios nos arredores da capital norte-coreana permite conhecer um pouco mais de um país marcado pela barreira de informações.

 

 

O acesso, no entanto, ainda é limitado. O Instagram chegou ao país nesta terça-feira, após a Koryolink – a única operadora de telefonia celular 3G – abrir seus serviços aos estrangeiros na semana passada. Até o momento, norte-coreanos permanecem sem acesso.

 

 

A internet é permitida a alguns no país, e agora estrangeiros terão maior acesso a ela. A prova veio com a imagem postada por Lee hoje.

 

 

“Meu primeiro tuíte usando o novo serviço de internet da #Koryolink. Olá mundo, do centro de comunicação de Pyongyang”, escreveu ela. “Faixas como esta dando as boas-vindas aos cientistas nucleares estão por todo lado. http://instagram.com/p/WJHxUNOCkm/”

 

 

A Koryolink é dirigida pela Corporação de Telecomunicações e Correios da Coreia do Norte e pela egípcia Orascom. A empresa já tem um milhão de usuários, mas os serviços são limitados, já que a internet sofre um pesado controle do Estado.

 

 

A abertura do serviço móvel vem depois da visita do presidente-executivo da Google, Eric Schmidt, ao país, em janeiro. Na ocasião Schmidt disse que seria fácil à Koryolink disponibilizar o serviço.

 

 

 

 

0 comentários