Trabalhadores paraguaios pedem reajuste salarial e ampliação de direitos

Alguns manifestantes, em seis cidades próximas a Alto Paraná e Canindeyú, bloquearam as estradas de acesso como forma de pressionar as autoridades
 

O Paraguai vive um dia de protestos contra medidas adotadas pelo governo do presidente Federico Franco. Várias categorias profissionais se uniram nas manifestações: professores, trabalhadores domésticos, camponeses, ex-funcionários da Hidrelétrica de Itaipu e servidores municipais. Os manifestantes apelam por reajustes salariais e o pagamento de dívidas anteriores, além da ampliação de direitos trabalhistas para algumas categorias.

 

Os ex-funcionários de Itaipu fizeram uma espécie de encenação, com as mãos e os pés amarrados em demonstração ao momento difícil que passam. Eles reclamam de suas demissões. Os trabalhadores domésticos querem a ampliação da lei que assegura direitos, envolvendo garantias de pagamento por tempo de serviço. Os professores defendem o pagamento de bônus ainda não recebido.

 

Alguns manifestantes, em seis cidades próximas a Alto Paraná e Canindeyú, bloquearam as estradas de acesso como forma de pressionar as autoridades. Os agricultores da região de Horqueta, a 400 quilômetros de Assunção, querem o pagamento de subsídios dos alimentos.

 

Agência Brasil

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.