Jornal alemão “Bild” adotará modelo paywall a partir do próximo mês

Tabloide alemão mais vendido na Europa vai cobrar por conteúdo digital
 

 

O Bild, tabloide alemão mais vendido da Europa, anunciou na segunda-feira (27/5) que passará a cobrar pelo acesso a parte de seu conteúdo on-line a partir de em 11 de junho . 

Crédito:Reprodução
 
Seguindo a estratégia conhecida como “paywall” (muro de cobrança), o veículo, que pertence à editora alemã Axel Springer, apelidou o modelo de “freemium”, em que conteúdos grátis (free, em inglês) e “premium” são integrados.
 
 
Segundo a Folha de S. Paulo, com o novo modelo, o jornal alemão dividirá seu conteúdo digital em gratuito, no caso de notícias do dia a dia, e pago, para reportagens e fotos exclusivas, matérias com contexto mais elaborado e entrevistas especiais.
 
 
A assinatura para o acesso a todo o conteúdo digital será vendida a € 4,99 (cerca de R$ 13). Logo, o pacote que inclui também uma versão digital do veículo custará € 9,99 (R$ 26), e a assinatura completa sairá por € 14,99 (R$ 40), abrangendo o acesso integral ao site e ao jornal, tanto a versão digital quanto a impressa.
 
Independente do modelo de assinatura, a leitura das notícias pode ser realizada por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.
 
 
Marion Horn, chefe de redação interina do Bild, explica que “antes a questão era como produzir conteúdos distintos para a plataforma on-line e para o jornal. Agora nos concentraremos essencialmente em contar histórias de forma que elas também tenham valor monetário para os internautas”. 
 
 
A estratégia do Bild difere da adotada por jornais como o americano The New York Times, que limita o acesso de usuários a um número determinado de matérias por mês.
 
 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.