Jornalista do Azerbaijão é condenada a trabalho comunitário por participar de protesto

Khadija Ismayilova negou-se a pagar multa e vai cumprir serviço comunitário
 

 

KhadijaIsmayil
A repórter foi condenada a cumprir 200 horas de trabalho comunitário após se negar a pagar uma multa por ter participado de uma manifestação.    “A mensagem me parece clara. Depende de nós limpar a sujeira do nosso país. Ficarei feliz em contribuir!”, afirmou a jornalista através das redes sociais.
 
 
 
Segundo a Folha de S.Paulo, Ismayilova foi a responsável por denunciar em 2011 os negócios milionários da filha do presidente do país, Ilham Aliyev, que teriam sido facilitados pelo governo. 
 
 
 
 
Depois de tal denúncia, o apartamento da repórter foi invadido e uma câmera foi instalada. A jornalista também recebeu uma carta onde estava o escrito “Comporte-se, vadia, ou você será difamada”. A polícia não identificou os autores do crime.
 
 
 
 
PORTAL IMPRENSA

 

0 comentários