Obama considera tiroteio em Washington um ato covarde

Pelo menos 12 pessoas foram mortas nesta segunda-feira (16/09) em um ataque a um edifício da Marinha em Washington, de acordo com a polícia da capital federal
 

tiroteio-washingtonO presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, condenou hoje o tiroteio em um edifício da Marinha em Washington (Estados Unidos) e garantiu que os autores deste “ato covarde” terão de prestar contas.

 

 

“Estamos mais uma vez perante um tiroteio de grande dimensão”, disse Obama aos jornalistas na Casa Branca, no início de um discurso que deveria ser dedicado à economia. “Hoje teve lugar em um estabelecimento militar da nossa capital. Foi um tiroteio que teve como alvo militares e civis” que trabalhavam no local. Homens e mulheres que faziam o seu trabalho para nos proteger”.

 

 

Pelo menos 12 pessoas foram mortas nesta segunda-feira (16/09) em um ataque a um edifício da Marinha em Washington, de acordo com a polícia da capital federal. Um homem suspeito da autoria dos disparos foi abatido, mas dois outros indivíduos que podem estar envolvidos no ataque ainda são procurados.

 

 

“[As vítimas] são patriotas, conhecem o perigo de estar em funções no estrangeiro, mas hoje foram confrontados com uma violência inimaginável, que não esperavam encontrar aqui”, disse o presidente. “Disse claramente à minha equipe que quero um inquérito sem erros”, acrescentou Obama, adiantando que tudo será feito “para que aquele ou aqueles que cometeram esse ato covarde prestem contas”.

 

Agência Brasil

0 comentários