Governo russo acusa formalmente ativista brasileira do Greenpeace

Ana Paula está em prisão preventiva e pode pegar até 15 anos de prisão
 

Ana-Paula-GreenpeaceA ativista brasileira do Greenpeace Ana Paula foi formalmente acusada pelo governo russo por pirataria. Ela foi detida no dia 18 de setembro enquanto protestava contra a exploração de petróleo no Ártico, na plataforma Prirazlomnaya, da Gazprom, no Mar Pechora, na costa russa. Na ocasião também foi detido o cinegrafista freelancer contratado pela instituição. Ao todo 30 ativista foram presos. 

 

O Greenpeace está mobilizando os seus milhares de voluntários na tentativa de pressionar o governo russo de rever a sua decisão. Os interessados em participar da campanha para a libertação dos ativistas podem assinar online um documento que será enviado para a embaixada, ou entrar em contato direto junto aos consulados através dos telefones:

 

Embaixada da Rússia: (61) 3223.3094/4094
Consulado Geral da Rússia em São Paulo: (11) 3814.4100
Consulado Geral da Rússia no Rio de Janeiro: (21) 2274.0097

0 comentários