China planeja fechar escolas quando poluição for alarmante

As medidas deverão valer para empresas e instituições a fim de proteger os trabalhadores
 

O governo chinês anunciou que estuda a possibilidade de um horário mais flexível para as aulas e a sua suspensão, caso sejam registrados níveis alarmantes de poluição.

 

 

A informação consta de circular do Ministério da Proteção do Meio Ambiente chinês, divulgada um dia depois de ter sido revelado que a paciente mais jovem da China com câncer de pulmão é uma menina de oito anos, situação atribuída pelos médicos aos elevados níveis de poluição aos quais esteve exposta. A menor, que está internada em um hospital de Jiangsu, na cidade de Nankin, vivia ao lado de uma estrada.

 

 

Sem citar esse caso concreto e sem especificar o nível que considera alarmante, a nota oficial apela para que sejam adotadas “todas as medidas possíveis” para reduzir os níveis de poluição quando eles forem elevados, principalmente suspender a produção das fábricas, restringir o número de veículos ou proibir churrascos nas ruas.

 

 

“As atividades fora das aulas deverão ser suspensas. As escolas de ensino primário, assim como os jardins de infância, também deverão cancelar as aulas”, diz o texto.

 

 

As medidas deverão valer para empresas e instituições a fim de proteger os trabalhadores.

 

 

A poluição – derivada de fatores como a utilização de carvão como principal fonte de energia – fez com que a incidência de câncer de pulmão em cidades chinesas como Pequim aumentasse 56% entre 2001 e 2010, segundo dados oficiais. A doença se tornou a principal causa de morte entre os homens chineses e a segunda entre as mulheres, em 2010.

 

Agência Brasil

0 comentários