Jornalista que entrevistou papa Francisco admite que inventou frases

A entrevista já foi retirada do site
 

I

 
O jornalista italiano e fundador do La Repubblica, Eugenio Scalfari, de 89 anos, admitiu que o papa Francisco não disse algumas frases que ele o atribuiu em uma entrevista realizada em outubro deste ano. De acordo com o site RPP Notícias, o jornalista defendeu seu trabalho, afirmando que iniciou sua carreira em 1949 e nunca tomou notas de entrevistas gravadas. “Eu tento entender quem é a pessoa que fala e depois escrevo as minhas perguntas e respostas em minhas próprias palavras”, esclareceu.
 
 
 
 
Scalfari assegurou que o Vaticano permitiu a publicação da entrevista e que o Papa, por meio de uma carta, disse gostaria de continuar discutindo com ele sobre questões teológicas. No entanto, representantes do pontífice apontaram que o texto era uma “reconstrução”.

 
 
 
Na entrevista, palavras atribuídas a Francisco assinalavam que “o tribunal é a lepra do papado” e que o “proselitismo é uma estupidez solene.” A publicação informava ainda que depois de ter sido eleito Papa, Francisco sentiu “grande ansiedade” e recebeu “uma grande luz” após assinar o ato de aceitação.

 
 
 
No entanto, o padre Thomas Rosica, Assistente de Sala de Imprensa da Santa Sé para a mídia, alertou que “esses textos tendem a ignorar alguns detalhes importantes ou confundir eventos relatados durante a entrevista.” Como exemplo, ele disse que Francisco não hesitou depois de ser eleito Papa.
 
 
 
PORTAL  IMPRENSA
 

0 comentários