ONU cria comissão para investigar abusos na República Centro-Africana

A violência deixou cerca de 1 milhão de pessoas deslocadas e 2,6 milhões necessitam de ajuda humanitária
 

Comissao-ONUO secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, definiu nessa quarta-feira (22) os membros de uma comissão de investigação internacional sobre as violações de direitos humanos na República Centro-Africana.

 

 

De acordo com resolução adotada em 5 de dezembro pelo Conselho de Segurança da ONU, a comissão será responsável por investigar, durante o período inicial de um ano, os abusos cometidos desde 1º de janeiro no país e indicar os responsáveis.

 

 

Segundo comunicado das Nações Unidas, a comissão será formada por três especialistas em direitos humanos – o mexicano Jorge Castaneda, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros; Fatimata M’Bave, advogada da Mauritânia e vice-presidente da Federação Internacional dos Direitos Humanos; e Bernard Acho Muna, advogado da República dos Camarões e vice-procurador do Tribunal Penal Internacional para Ruanda. Muna presidirá a comissão.

 

 

Os três especialistas vão se reunir em breve com Ban Ki-moon em Nova York, antes de seguir para Genebra e depois para Bangui, onde iniciarão a investigação. As conclusões vão ser apresentadas em junho de 2015 ao Conselho de Segurança.

 

 

A República Centro-Africana enfrenta problemas de violência desde a tomada do poder, em março do ano passado, pela rebelião majoritariamente muçulmana do Seleka e tem sido palco de confrontos entre integrantes das comunidades muçulmana e cristã.

 

 

A violência deixou cerca de 1 milhão de pessoas deslocadas e 2,6 milhões necessitam de ajuda humanitária.

 

Agência Brasil

0 comentários