Brasil e Japão trocam experiências em prevenção de desastres naturais

De forma integrada, governo brasileiro busca aprimorar a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil
 

A experiência dos japoneses na área de desastres naturais foi apresentada, na sexta-feira (07/02), a gestores brasileiros durante o ‘II Seminário Bousai’, que trata a gestão de riscos de desastres. O auditório do Ministério das Cidades, em Brasília (DF), estava cheio de técnicos e especialistas dos dois países. Durante todo o dia, eles discutiram ações e trocaram informações sobre prevenção.

 

O encontro faz parte do acordo de cooperação técnica firmado entre os governos brasileiro e japonês, por meio da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA). “Aproveitando a realidade, condições físicas, geográficas e sociais do Brasil, essa cooperação fortalecerá não apenas a prevenção do desastre para o brasileiro, mas também, vai auxiliar o Japão no desenvolvimento de novas tecnologias”, afirmou o chefe da equipe japonesa na Política de Gestão de Riscos e Desastres, Toshiya Takeshi.

 

Neste projeto bilateral, as ações são voltadas para o fortalecimento da Estratégia Nacional de Gestão Integrada de Riscos de Desastres Naturais. O Brasil busca aprimorar a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil para que os gestores tratem o tema de forma integrada.

 

“Esse seminário é fruto da integração dos ministérios das Cidades; da Integração Nacional e da Ciência, Tecnologia e Inovação. Temos o intuito de conhecer melhor as nossas particularidades e, com a ajuda dos técnicos japoneses, vamos construir um belo trabalho de prevenção para o país”, garantiu o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Élcio Barbosa.

 

De acordo com o diretor do Cenad, uma das maiores preocupações do Brasil é com o crescimento desordenado das cidades. “O mapeamento das áreas de riscos consiste em um instrumento fundamental para a prevenção e risco de desastres. A ideia é aprimorar tais técnicas”, disse Barbosa.

 

Na avaliação de Marcelo Fontes, coordenador da Defesa Civil do Estado do Mato Grosso (MT), a iniciativa é importante para a troca de conhecimento entre os dois países. “Aqui poderemos conhecer novas técnicas para prevenção de desastres. O Japão tem uma grande bagagem nesta área, o que nos auxiliará muito no planejamento para redução e prevenção de desastres nas nossas cidades”, afirmou o participante.

 

Com informações da assessoria

0 comentários