CASAS NOTURNAS: Sessenta bombeiros vão fiscalizar todos os estabelecimentos na cidade do Rio

Tragédia no RS chamou atenção para condições dos estabelecimentos
 

O incêndio na boate Kiss, que deixou 231 mortos no domingo (27), em Santa Maria (RS), chamou atenção para as condições de segurança das casas noturnas. O Comando do Corpo de Bombeiros diz que tem 200 homens para fiscalizar todos os estabelecimentos comerciais no estado do Rio de Janeiro.

Na capital são apenas 60 e só os lugares onde há aglomeração de pessoas, como campos de futebol, casas de show, cinema e boates é que passam por fiscalização regular, uma vez por ano, como mostrou o RJTV.
No Rio de Janeiro, uma boate para abrir as portas deve seguir uma série de exigências. Antes da inauguração da primeira festa em uma casa noturna no Rio é preciso definir o espaço e decidir onde será o bar, a pista de dança, como será o sistema de som e de ventilação. Na hora do projeto arquitetônico, pontos importantes como a entrada e as saídas de emergência são definidas. Por isso, antes mesmo de uma boate abrir as portas, já existem responsáveis pela segurança de quem vai se divertir ali.

“O projeto construtivo tem que seguir todas as regras de edificação pra fim que se destina. Então o profissional responsável pela obra deve buscar as normas, regulamentos, posturas municipais, normas estaduais e federais”, diz Jacques Sherique, vice-presidente do Crea-RJ.

 

Não é necessário começar a obra para o segundo passo: consultar os bombeiros, que vão verificar se o projeto atende todas as normas de segurança contra incêndio, possui extintores, rede elétrica e até o tamanho de corredores e das portas de emergência.
Só depois de todas as exigências atendidas é que é emitido o Documento de Aprovação. Um certificado que atesta estar tudo em ordem no estabelecimento.

 

Explosão em restaurante do Centro
Um exemplo do que pode acontecer se as orientações não forem seguidas é a explosão do restaurante Filé Carioca, no Centro do Rio, em outubro de 2011. O uso de cilindros de gás no local era proibido pelos bombeiros e foi justamente um vazamento que provocou a morte de quatro pessoas e a destruição do lugar.

 

A Prefeitura do Rio não informou quantas boates que funcionam na cidade possuem alvará e afirmou que para obter a licença é obrigatório apresentar o certificado do Corpo de Bombeiros.

 

Governo oferece ajuda
O Governo do Estado está ajudando as vítimas da tragédia de Santa Maria. Nesta segunda-feira (28) foram enviados 15 ventiladores mecânicos para os hospitais e nesta terça-feira seis médicos e seis enfermeiras vão embarcar para a cidade gaúcha.

 

O Hemorio também está pedindo que as pessoas compareçam para doar sangue. Outras informações pelo telefone 0800-2820708.

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.