Estado ganha 464 novos soldados da Polícia Militar

PMs tiveram aulas práticas e teóricas de tiro, abordagem e outras disciplinas
 

O Rio de Janeiro ganhou, na sexta-feira (18/1), 464 novos policiais militares. Todos passaram por aulas práticas e teóricas de tiro, abordagem, sobrevivência, polícia comunitária e direitos humanos, entre outras disciplinas. O governador Sérgio Cabral participou da solenidade e ressaltou a importância desses novos agentes da lei na continuação do processo de paz implantado desde o início do seu primeiro mandato, em 2007. Só em 2012, a PM do Rio formou 4.880 soldados.

 

– A formatura desses policiais representa a paz e garantia de ordem pública. Antes de assumirmos em 2007, o Estado formava de 500 a 600 policiais por ano. Estamos formando cerca de 6.000 por ano. Hoje, são 45 mil PMs e até 2014 serão 60.000. Isso é uma mudança de paradigma na segurança pública e traz mais tranquilidade para as famílias do Rio de Janeiro. E é por isso que a redução de homicídios está tão grande no Rio. Graças às forças de segurança, nós estamos conseguindo um renascer para o Rio de Janeiro – disse Cabral, referindo-se à queda na taxa de homicídios, divulgada na última quarta-feira (16/1) pelo Instituto de Segurança Pública (ISP).

 

Presente à cerimônia, o vice-governador Luiz Fernando Pezão disse que o foco do Governo do Rio na segurança está tornando possível que o Rio receba investimentos diversos e grandes eventos, como a Jornada da Juventude Católica (JMJ) e a Copa das Confederações, que serão realizadas este ano. Ele ressaltou, ainda, que o estado está recuperando sua autoestima.

 

– Esta prioridade que o governador deu à segurança está possibilitando que o Rio viva um momento extraordinário, não só em termos de eventos, mas também na atividade econômica. Temos muito por fazer, mas nós temos um norte e vamos, a cada ano, a cada mês, dar mais prioridade à área de segurança. – afirmou Pezão, citando a entrega, este ano, do Centro de Comando e Controle e a finalização do programa de delegacias legais.

 

Primeira colocada no curso do CFAP, a soldado Raphaela Brandão, de 23 anos, teve média final de 9,52. Ela disse ter procurado a polícia para ajudar a melhorar a sociedade.

– É uma emoção muito grande. Com a criação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), a polícia está mudando. Não é mais truculenta, como as pessoas tachavam. Agora é uma polícia pacificada. As pessoas estão vendo esta mudança e respeitando mais o nosso trabalho – disse Raphaela.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.