Desfile na Sapucaí produziu mais lixo que carnaval de rua no Rio

Desfile na Sapucaí produziu mais lixo que carnaval de rua no Rio
 

Garis

 

A quantidade de lixo recolhida por garis da Companhia de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro (Comlurb) nos quatro dias de desfile na Avenida Marquês de Sapucaí superou a que foi retirada das ruas depois da passagem dos blocos de carnaval nos mesmos dias.

 

 

Enquanto o Sambódromo gerou 330 toneladas de lixo, o carnaval de rua totalizou 300 toneladas, informou a Comlurb, em balanço.

 

 

Somente na última noite de desfiles do Grupo Especial, a Marquês de Sapucaí gerou 110 toneladas de lixo, o equivalente a quase cinco vezes as 22,4 toneladas deixadas pelos foliões do Cordão da Bola Preta, que reuniu 1,8 milhão de pessoas no sábado.

 

 

Na segunda-feira, 60 toneladas de lixo foram geradas pelos blocos de carnaval, com destaque para o AfroReggae, com 8,3 toneladas.

 

 

A Comlurb estava preparada para uma demanda maior no Sambódromo do que nas ruas, já que separou 600 garis apenas para as noites de desfile, enquanto a metade disso cuidava dos blocos que desfilaram fora do centro da cidade. Mais 120 trabalhadores ficaram responsáveis pela Lapa, Cinelândia e Avenida Rio Branco, áreas centrais da cidade que também reúnem foliões.

 

 

A sujeira produzida pelos blocos, no entanto, supera a da Sapucaí se somado o pré-carnaval, que gerou 170 toneladas. Ainda não foi contabilizado o lixo recolhido nas ruas nesta Terça-Feira Gorda, e o número subirá ainda mais porque os blocos continuam a divertir os foliões até o próximo domingo.

 

 

A passagem das escolas de samba dos Grupos C, D e E pela Estrada Intendente Magalhães, na zona norte, gerou em três dias mais 19 toneladas, que foram recolhidas por 50 garis.

 

Agência Brasil

0 comentários