Operação Lei Seca flagra menos motoristas alcoolizados nos dias de folia

Percentual de condutores abordados sob efeito de álcool caiu de 13,2% para 7,5% este ano
 

As campanhas de conscientização e prevenção da Operação Lei Seca (OLS) estão resultando em bons frutos. O número de motoristas flagrados sob efeito de álcool por agentes da ação da Secretaria de Governo caiu pela metade neste carnaval, em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2012, 13,2% dos condutores fiscalizados tinham consumido bebida alcoólica, enquanto que em 2013 este percentual diminuiu para 7,5%.

 

Esse foi um dos destaques do balanço da operação deste ano, que abordou 7.063 motoristas, multou 1.468, rebocou 193 veículos e recolheu 483 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs). Do dia 8 de fevereiro até a quarta-feira de cinzas (13/2), os agentes realizaram 6.010 testes com o etilômetro. Do total, 70 condutores sofreram sanções administrativas e 26, criminais. No carnaval deste ano, em relação ao de 2012, houve redução do percentual de motoristas multados (de 26,4% para 20,8%), de veículos rebocados (de 3,6% para 2,7%) e de CNHs recolhidas (de 11% para 6,8%).

 

De acordo com o coordenador-geral da Operação Lei Seca, major Marco Andrade, os números mais favoráveis são fruto do trabalho preventivo que é realizado, inclusive com destaque para as campanhas no carnaval, que incluíram ações dos homens-balão.

 

– Todo o nosso trabalho de prevenção, junto com a colaboração e vigilância da sociedade, nos trouxe esta grata surpresa: a redução de pessoas que dirigiram após consumir álcool. A entrada em vigor da nova legislação, mais rigorosa, também ajudou – afirmou o major.

 

Campanha abordou 188 mil foliões

 

Nos dias de folia, os agentes da OLS reforçaram as ações de conscientização em blocos de ruas e no Sambódromo. A campanha educativa abordou 188.850 foliões, que receberam adesivos e ventarolas da operação, e puderam soprar os bafômetros descartáveis para conferir o resultado para alcoolemia. As ações de conscientização foram realizadas por agentes cadeirantes.

0 comentários